Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Daily Habit

Diário de produtividade pessoal

The Daily Habit

Diário de produtividade pessoal

Como Criar o Hábito de Falar Menos Usando a Terapia Comportamental

À semelhança da generalidade das pessoas, tenho o hábito de falar demais nos relacionamentos interpessoais, o que muitas vezes me prejudica.

Desvantagens de falar demais

Este hábito, levado ao extremo, é nefasto para o desenvolvimento de relações de qualidade tanto a nível profissional como pessoal. As outras pessoas querem atenção e sentirem-se importantes. Como Dale Carnegie escreve no seu livro, Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas, e isto só é possível, se deixarmos os outros fazerem a maior parte da conversa.

Falar demais tem ainda a desvantagem de revelar os nossos planos e intenções às pessoas menos bem-intencionadas, que nos podem prejudicar.

Terapia Comportamental como auxílio na criação de um novo hábito

Neste artigo apresento um método para ajudar a vencer o mau hábito de falar demais, apoiado na Terapia Cognitivo Comportamental (TCC), que é bastante fácil de implementar.

A TCC é baseada na ideia de que a forma como pensamos (cognição), sentimos (emoção) e agimos (comportamento) encontra-se conectada.

Por exemplo, se estiver mais ansioso (emoção) numa reunião de trabalho, então possivelmente irei ter um pensamento mais acelerado (cognição), e como consequência irei falar mais do que o necessário (comportamento).

As emoções, pensamentos e comportamentos estão interconectados

A beleza da teoria TCC, é que como estes três aspetos estão interligados, a controlo de um aspeto irá influenciar os outros, tanto positivamente como negativamente. Se entrar numa reunião de trabalho falando menos, irei acalmar os meus pensamentos e reduzir a ansiedade. Por sua vez, como menos ansiedade, os meus pensamentos ficam mais tranquilos e tenho tendência para falar menos. Trata-se de uma espiral positiva para a criação do hábito ou comportamento “falar menos”.

Aplicação prática

Na posse deste conhecimento, e sendo a TCC de aplicação prática, a forma de utilizar a mesma é bastante simples.

Folha de trabalho novo hábito falar menos

Em cada reunião de trabalho, ou interação importante que tiver com outra ou outras pessoas, irei preencher uma linha do quadro da figura.  O objetivo é ver tanto a ansiedade como o comportamento “falar menos” serem reduzidos ao longo dos dias, à medida que vão sendo introduzidos novos dados.

A emoção pode ser ansiedade, ou outra como depressão, obsessão, etc. Também podem coesxistir várias emoções ao mesmo tempo.

Este método de lidar com a modificação de hábitos, permite que o sucesso da terapia seja testado quanto à sua eficácia em poucos dias.

Ganhar Poupar Investir

Filme Comer Orar Amar com Júlia Roberts

Pode-se afirmar que de um modo geral, a vida divide-se em duas arenas: 1) a arena pessoal e 2) a arena profissional e financeira.

O sucesso na arena pessoal é conseguido se tivermos as necessidades básicas preenchidas. O filme Comer Orar Amar com Julia Roberts, é uma obra inspiradora para encontrar o sentido da vida mais profundo a este nível.

Sentimo-nos satisfeitos se comermos uma comida reconfortante em boa companhia, acreditamos em algo que nos transcenda, e temos relacionamentos saudáveis dando e recebendo afetos.

O sucesso na arena profissional e financeira é mais vasto e diverso, mas pode ser simplificado com o axioma Ganhar Poupar Investir.

Ganhar: obter rendimentos com o emprego, negócios, part-time, etc.

Poupar: colocar de parte percentagem de todos os ganhos.

Investir: pôr o dinheiro que poupou a trabalhar para si, com investimentos financeiros, imobiliários, etc.

A vida profissional e financeira estão intimamente ligadas, e o sucesso de uma, irá influenciar positivamente a outra e vice-versa. Não vale a pena complicar o que é simples.

Se no entanto, compreender a filosofia é simples para o sucesso profissional e financeiro, a dedicação na implementação da estratégia certa, acompanhada de um pouco de sorte, é que distingue as pessoas bem sucedidas das outras.

Relaxar o Corpo, Acalmar a Mente num Dia Diferente

Por estes dias, fiz uma folga do trabalho para umas mini-ferias. Habitualmente temos os feriados dos dias 1 e 8 de dezembro, que nos últimos dois anos calharam ao fim-de-semana.

No entanto, gosto muito desta época pré-natalícia, e sempre tirei uns dias por volta desta altura, ainda mais especialmente fazendo tão bom tempo como agora.

Ser produtivo também significa fazer uma pausa de vez em quando, para retemperar as energias e descansar a mente. Nada como uma verdadeira experiência que apure os cinco sentidos (visão, audição, tato, olfato e paladar) para nos fazer sentir melhor.

Aproveitei o dia para visitar a magnífica serra de Monchique no Algarve. Esta serra tem sido fustigada por inúmeros incêndios nos últimos anos, mas é impressionante a força da natureza e como depressa regenera.

Oasis na Serra de Monchique

Tirei esta fotografia quando cheguei à zona das termas, um verdadeiro oásis (visão) no coração da serra. Fiz uma pequena caminhada e deslumbrei-me com o cheiro (olfato) da paisagem verdejante num solarengo dia e amena temperatura (tato) como o de hoje.

Após a caminhada, fiz o circuito termal, deliciando-me com a sensação (tato) das águas terapêuticas. Depois de sair dos banhos, encostei-me numa cadeira reclinada ao som de uma música relaxante (audição) em ambiente de SPA . Neste preciso momento, e por minutos, senti a minha ansiedade dissipar-se completamente, como nunca tinha sentido há muito tempo.

Depois do relaxamento, dediquei-me à gastronomia local, com os deliciosos (paladar) pratos à base de enchidos de Monchique.

Foi um dia perfeito para sair da rotina, utilizando todos os sentidos para estar mais presente no momento, acalmando a mente e sentidome mais preparado para enfrentar os desafios do dia-a-dia.

8 Estilos de Liderança Segundo a Toastmasters

Peões de várias cores sobre tabuleiro de jogo

Esta semana vou ter uma apresentação com um discurso público na Toastmasters sobre o tema da liderança, em que irei falar sobre os diferentes estilos, e em que contextos poderão ser usados para uma maior eficácia do líder.

Os líderes eficazes capacitam os outros a atingir metas pessoais e contribuem para a concretização dos objetivos coletivos.

Liderar e gerir não são a mesma coisa

Embora uma pessoa possa ser tanto líder como gestor, o conjunto de competências exigido para cada uma destas funções é diferente. A gestão encarrega-se do planeamento, organização e supervisão de tarefas específicas. Já a liderança envolve pessoas, sejam elas indivíduos ou grupos. Os grandes líderes inspiram os outros a segui-los.

Atributos de um líder bem-sucedido

A par com os diferentes estilos de liderança, existem certos atributos transversais para uma liderança eficaz. Um líder bem-sucedido é:

  1. Comunicador eficaz.
  2. Lidera pelo exemplo.
  3. Otimista.
  4. De mente aberta.
  5. Demonstra integridade.

Os 8 estilos de liderança

É importante conhecer as características dos oito estilos de liderança, e em que circunstâncias devem ser utilizados. Dentro destes estilos, existem aqueles que o líder tem tendência a usar naturalmente mais. É no entanto necessário, para uma liderança eficaz e completa, saber utilizar todos os estilos de liderança em função das pessoas ou situações específicas.

De seguida apresento os oito estilos de liderança de acordo com a Toastmasters.

1# Burocrático

Estabelece e aplica as regras de forma rigorosa.

INDICADO PARA: Quando uma decisão precisa ser tomada num curto período de tempo.

NÃO INDICADO PARA: Para liderar indivíduos altamente qualificados, pois geralmente sentem-se incomodados com a microgestão.

#2 Autoritário

Proporciona orientação de longo prazo concentra-se nos objetivos finais.

INDICADO PARA: Eficaz quando há necessidade de mudança de rumo ou de visão.

NÃO INDICADO PARA: Quando há necessidade de orientação explícita.

#3 Inovador

Partilha uma visão de futuro e busca a excelência.

INDICADO PARA: Quando se solucionam problemas complexos.

NÃO INDICADO PARA: Quando os riscos assumidos deixam os membros da equipa apreensivos.

#4 Produtivo

Espera que seus colaboradores abracem novos projetos e ajam com rapidez, concentrando-se na produtividade.

INDICADO PARA: Quando os membros da equipa são auto-motivados e altamente qualificados.

NÃO INDICADO PARA: Se utilizado por um longo período de tempo.

#5 Democrático

Baseia-se na tomada consensual de decisões.

INDICADO PARA: Quando o conhecimento de toda a equipa é necessário para solucionar um problema ou para encontrar um rumo.

NÃO INDICADO PARA: Quando o tempo é limitado ou os membros da equipa não têm conhecimento ou experiência para fazer contribuições de qualidade.

#6 Harmonioso

Cria uma unidade coesa, enfatizando o trabalho em equipa e a harmonia.

INDICADO PARA: Para aumentar a motivação, reparar quebras de confiança e ultrapassar situações de pressão.

NÃO INDICADO PARA: Quando o líder tem dificuldades em dar feedback negativo.

#7 Coaching

Concentra-se em preparar as pessoas desenvolvendo as suas competências.

INDICADO PARA: Em contexto individual, no qual a pessoa sob orientação é recetiva ao próximo relacionamento profissional deste estilo de liderança.

NÃO INDICADO PARA: Quando as pessoas sob orientação são avessas à mudança.

#8 Altruísta

Personaliza diferentes abordagens para atender às necessidades individuais de cada elemento da equipa.

INDICADO PARA: Criar uma cultura positiva e promover uma moral elevada.

NÃO INDICADO PARA: Se não houver tempo suficiente para aplicar uma perspetiva de longo prazo.

A Arte de Saber Dizer Não (Ao Próprio)

Saber dizer não é uma das melhores ferramentas que pode utilizar na melhoria da produtividade pessoal.

Associamos o não normalmente a solicitações vindas do exterior ou de outras pessoas. Mas se disser, que é tão importante saber dizer não aos outros, como ao próprio.

Por exemplo, habitualmente tenho sempre muitas ideias para implementar, mas se não coloco um travão, o destino é gerar a dúvida com tantas possibilidades, ou pior ainda, o esgotamento.

Considero-me uma pessoa criativa, não nas artes em si como o desenho ou a pintura, mas na capacidade analítica e de resolução de problemas, que requerem a imaginação.

Por mais mérito que as ideias tenham, é impossível implementar todas ao mesmo tempo. Existe uma necessidade premente de estabelecer prioridades.

Eu sei como custa. Aquele plano porque temos estado tão entusiasmados, irá competir com todos os outros planos, presentes e futuros.

No último artigo, apresentei o resumo do livro Primeiro Pergunte Porquê de Simon Sinek, que nos pode auxiliar com o dilema das múltiplas escolhas.

Quando uma nova ideia ou projeto surge, deve perguntar em primeiro lugar, no que é que esta ideia ou projeto contribui para os seus objetivos pessoais ou profissionais.

Por exemplo, para conseguir publicar todos os dias artigos neste blogue, tenho de ter um motivo forte, ou um Porquê, para manter a motivação.

Motivo principal:

- Meditar sobre os meus pensamentos, materializando os mesmos sobre a forma da escrita. Esta é uma forma de terapia por si só, e excelente para acalmar a mente.

Outros motivos :

- Ganhar estamina com o hábito diário da escrita, indispensável ao trabalho de autor.

Ao perguntar Porquê perante várias escolhas, torna-se mais fácil gerir as prioridades e a selecionar o que é verdadeiramente importante.

Primeiro Pergunte Porquê de Simon Sinek, Resumo do Livro – As Minhas Notas

Primeiro Pergunte Porquê de Simon Sinek

Em Primeiro Pergunte Porquê, Simon Sinek apresenta a ideia de que os grandes líderes inspiram os outros a colocar o Porquê (propósito) antes do Como (processo) e do Quê (produto).

Ideias principais:

  1. Exemplos de Porquê:
    - Porque é que a nossa empresa existe? (não por causa de lucros; lucros são o resultado).
    - Porque é que as pessoas se deveriam importar?
  2. Para motivar alguém à ação, tem duas opções: pode manipular ou pode inspirar.
  3. A manipulação inclui preço, promoções, medo, aspirações, novidades, pressão dos pares, etc.
  4. A manipulação é utilizada para transações que possivelmente só acontecem uma vez, não para criar fidelidade.
  5. Inspirar pessoas requer um propósito real, um Porquê.
  6. Um Porquê bem expresso ajuda-o a diferenciar da concorrência.
  7. Os humanos querem pertencer a uma comunidade ou cultura, com um claro Porquê.
  8. Os clientes identificam-se com marcas que articulam um claro Porquê.
  9. Os clientes não se conseguem identificar com o Quê sem o Porquê.

Aplicação:

  1. O comportamento precisa de reforçar o Porquê.
  2. Seja autêntico. Conheça o seu Porquê e alinhe todas as suas decisões, ações e comunicações com o mesmo.
  3. Os seus princípios precisam de focar-se á volta de sentenças orientadas para a ação, e não apenas nomes.
    - Dizer encontrar formas criativas de resolver problemas, em vez de inovação.
  4. Ignore a competição, e foque-se no Porquê.

Citações selecionadas:

"Não são a lógica ou factos, mas o desejo e sonhos, o coração e instinto, que conduzem as pessoas a tentarem novas coisas."

"A confiança emerge quando sentimos que outra pessoa ou organização é conduzida por outras coisas que não apenas os seus interesses."

“Eu consigo tomar uma decisão com 30% da informação, Mais do que 80% é muito” - citação de Colin Powel mencionada no livro, anterior secretário da defesa norte-americano.

Fonte:

Start with Why: How Great Leaders Inspire Everyone to Take Action (book summary)

Desintoxicação Digital

Esta semana fiz o primeiro dia em meses ou anos de desintoxicação digital, em que não utilizei smartphones, tablets ou computadores (tudo o que envolvesse teclar). Devo confessar que foi estranha esta privação no início, e senti falta de alguma coisa, mas os benefícios retirados da experiência foram muito positivos.

#1 Sair das rotinas habituais

Em primeiro lugar, removi-me das rotinas habituais, que consistiam em ligar os aparelhos digitais, ler publicações online e escrever novos artigos para os meus blogues.

Estas rotinas tiveram de ser substituídas por outras (em teoria mais saudáveis). Aproveitei o modo offline para estar mais presente com a família, ligar a um amigo que já não falava há alguma tempo a dar os parabéns atrasados , e a colocar em dia as leituras dos livros em formato de papel. Já me esquecia como adoro o cheiro do papel ao desfolhar um livro.

#2 Aliviar os pensamentos ruminantes

Em segundo lugar, os meus pensamentos ruminantes tiveram oportunidade de focar a sua atenção em outras atividades, ajudando a mente a aliviar da pressão do dia-a-dia para a necessidade de estar sempre a produzir alguma coisa.

Aliás, este desviar da atenção para atividades “triviais”, é a técnica utilizada pela meditação mindfulness para aliviar sintomas de stress, com vários estudos científicos comprovando a sua eficácia para a redução de situações de ansiedade.

#3 Recuperar a energia

Em terceiro lugar, é uma oportunidade de recuperar a energia. Trabalho muito, e sou muito exigente comigo próprio, andando sempre no limiar do esgotamento.

O reverso desta exigência é que isto consome muita energia, sendo preciso recuperar, sob pena de efeitos nefastos para a saúde, como o colesterol elevado e outras complicações.

Em suma, considerando os benefícios obtidos com o dia de desintoxicação digital e reconexão ao mundo offline, esta experiência é para voltar a repetir, de preferência todas as semanas.

P.S. Na sexta-feira concluí a segunda edição do desafio escrever 30 artigos em 30 dias, conseguindo publicar neste blogue um artigo por dia ao longo de 30 dias seguidos. Este artigo corresponde ao lançamento de uma nova e terceira edição do desafio.

Como gosto de introduzir uma dinãmica diferente em cada edição, as novas condições incluem dedicar menos de uma hora para escrever cada artigo, e não publicar ao sábado (dia de desintoxicação digital).

O Hábito da Revisão Mensal na Produtividade Pessoal

Criar um plano de sucesso que inclua os objetivos a médio e longo prazo, é a primeira metade do caminho para o desenvolvimento de uma vida com mais significado.

A segunda metade é a revisão regular do plano: saber onde estamos em relação ao planeado, e as modificações necessárias em função do que descobrimos ou aprendemos.

Este blogue tem uma forte componente prática, e pretende acompanhar a minha própria produtividade pessoal, pelo que irei utilizar a revisão do último plano de sucesso que criei.

Área das finanças

Investir na bolsa de valores

Pretendo obter a independência financeira recorrendo ao investimento na bolsa de valores, com um retorno anual de 100%. Trata-se de uma meta bastante ambiciosa, mas possível com um enorme trabalho, dedicação e o desenvolvimento de uma boa estratégia.

Após largos meses a investir e a treinar diariamente numa conta de simulação, e muitas horas de aprendizagem depois,  termino o mês de novembro com um saldo positivo. Se o mês de dezembro correr tão bem como o de novembro, irei avançar no ano novo para a negociação de títulos numa conta com dinheiro real.

Monetizar o blogue The Daily Habit

Criar e escrever neste blogue foi uma das melhores decisões que tomei nos últimos tempos. Ajuda-me a refletir sobre as minhas ideias (que são muitas), e a gerir prioridades escolhendo as ideias com a melhor relação custo/benefício. O custo aqui é medido pelo tempo que dedico aos meus projetos. Se vejo que um projeto exige muito trabalho para o benefício esperado, então não vale a pena seguir com o projeto.

A monetização deste blogue não é neste momento prioritária, porque o que posso ganhar com o mesmo, não se equipara as potencialidades de rendimento com outros projetos. Esta ideia não inteiramente abandonada, ficando na lista dos projetos de algum dia (este é um conceito do método de gestão do tempo GTD).

Área da carreira

Progredir profissionalmente

Tenho a felicidade de trabalhar num emprego estável com um horário decente. A desvantagem é que existem poucas perspetivas de evolução na carreira.

A progressão profissional, e se alguma vez tiver sorte, só será atingida se conseguir dominar as regras do jogo, controlando as dinâmicas das relações sociais e do poder.

Neste sentido, o meu local de trabalho irá servir como laboratório experimental, onde irei testar a conquista de um maior respeito e influência sobre os outros (com integridade).

Área pessoal

Diminuir o tempo nas tecnologias de informação

As tecnologias são fundamentais para uma maior produtividade, mas os excessos acabam por ter um efeito prejudicial. Todos os dias a partir das 22h e o sábado na íntegra, irão ser livres de smartphones, tablets e computadores.

Cozinhar vegetariano

O meu desejo de ter pelo menos metade das refeições semanais com uma alimentação vegetariana é um desafio. Cada semana tem 14 refeições principais, o que dá 7 refeições leves e saudáveis por semana. Se nas próximas semanas começar a fazer duas refeições por semana com vegetais, já é um bom início em direção ao meu objetivo.

Conclusão

Esta foi a revisão mensal do meu plano de sucesso, servindo de reflexão e melhoria contínua à minha produtividade pessoal e gestão de prioridades. O objetivo último é conseguir prosseguir em direção aos meus objetivos, com uma vida mais preenchida de conquistas e alegrias.

10 Factos que Preciso de Lembrar Todos os Dias

Recentemente li um artigo de Paul MInors onde lista os factos que precisa de recordar todos os dias para uma vida mais feliz.

Minors acredita que a felicidade é 100% controlada por nós, sendo importante não culpar os outros quando nos sentimos infelizes ou frustrados. Devemos apenas tentar eliminar os pensamentos negativos que estão sobre o nosso controlo, e não em fontes externas sobre o qual temos pouca ou nenhuma influência.

Decidi criar a minha própria lista com os 10 factos que preciso de recordar diariamente, recomendando ao leitor fazer esta experiência, pois é bastante enriquecedora.

Os 10 factos que preciso de lembrar todos os dias, sem nenhuma ordem de importância, são:

  1. Abranda o ritmo.
  2. Não tens de fazer tudo no mesmo dia.
  3. Lembra-te do que é importante.
  4. A felicidade é uma escolha.
  5. Diz não a quase tudo.
  6. Faz pausas regulares.
  7. A tecnologia é um instrumento, não um fim.
  8. Valoriza a família e amigos.
  9. Todos têm problemas.
  10. Tens uma boa vida.

As 48 Leis do Poder de Robert Greene: Organização e Categorização

As 48 Leis do Poder de Robert Greene é uma obra indispensável para quem quer conhecer as ferramentas necessárias para 1) subir no poder e 2) defender-se de manipuladores.

Devido à extensão do número de leis, organizei as mesmas em cinco grupos, inspirado pelo site Shortforms, para ajudar na sua memorização e compreensão.

Como a célebre citação do tio do Homem Aranha (Peter Parker) dizia no filme: “Com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades”. Portanto, utilize estas leis com precaução e moderação, evitando excessos.

Existem exceções às leis, usadas dependendo de cada situação. Estas exceções são abordadas noutro artigo.

1. ADOTAR UMA MENTALIDADE DE PODER

Pontos principais: Seja calculista e estratégico, não emocional. Identifique os seus objetivos e persiga-os incansavelmente.

Lei 2 – Ter cuidado com os amigos. Usar os inimigos.
Lei 10 – A miséria é contagiosa. Evite-a como uma praga.
Lei 19 – Conheça as suas vítimas.
Lei 23 – Foque os seus esforços.
Lei 29 – Planeie até ao fim.
Lei 35 – Saiba qual o tempo certo.
Lei 36 – Ignore os pequenos problemas.
Lei 41 – Siga o seu próprio caminho.
Lei 48 – Seja elusivo.

2. COMUNICAR PODEROSAMENTE

Pontos principais: Demonstre em vez de dizer. Sintonize-se com os outros. Conquiste o coração dos seguidores.

Lei 4 – Diga o menos possível.
Lei 6 – Atraia a atenção.
Lei 9 – Não discuta. Demonstre.
Lei 12 – Desarme os outros sendo simpático.
Lei 13 – Mostre aos outros como podem beneficiar.
Lei 14 – Pareça um amigo. Aja como um espião.
Lei 25 – Reinvente-se.
Lei 27 – Crie um culto de seguidores.
Lei 32 – Cultive a fantasia dos outros.
Lei 37 – Crie um espetáculo.
Lei 43 – Conquiste corações e mentes.
Lei 44 – Espelhe as emoções dos outros.

3. ADOTAR COMPORTAMENTOS QUE REALÇEM O PODER

Pontos principais: Esconda as suas intenções. Cai na graça. Tire partido das suas manobras ocultas.

Lei 1 – Não se sobreponha ao seu chefe.
Lei 3 – Não revele os seus objetivos.
Lei 5 – Guarde a sua reputação.
Lei 7 – Obtenha o crédito pelo trabalho dos outros.
Lei 16 – Não se exponha demasiado.
Lei 17 – Seja imprevisível.
Lei 21 – Faça os outros sentirem-se inteligentes.
Lei 24 – Siga as regras do jogo.
Lei 30 – Pareça com seja fácil.
Lei 34 – Aja como a realeza,
Lei 38 – Misture-se com o rebanho.

4. TOMAR AÇÃO DECISIVA

Pontos principais: Seja implacável com os seus inimigos. Explore a fraqueza dos outros.

Lei 8 – Lance o isco para virem até si.
Lei 11 – Faça com que precisem de si.
Lei 15 – Aniquile o seu inimigo.
Lei 22 – Renda-se para ganhar.
Lei 28 – Seja ousado.
Lei 31 – Controle as opções.
Lei 33 – Utilize a fraqueza dos outros.
Lei 39 – Agite os seus inimigos.
Lei 40 – Utilize o dinheiro como ferramenta.
Lei 42 – Elimine o desordeiro.

5. EVITAR ESTAS ARMADILHAS

Pontos principais: Manter as leis do poder sob controlo. Não as levar ao extremo. Prestar atenção às contra reações

Lei 18 – Não se isole.
Lei 20 – Não tire partidos.
Lei 26 – Não suje as suas mãos.
Lei 45 – Introduza a mudança aos poucos.
Lei 46 – Não provoque a inveja.
Lei 47 – Saiba quando parar.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

O que ando a ler

/

Informação legal

Este blogue transmite a opinião do autor e pode conter imprecisões. Nas suas decisões, faça a sua própria pesquisa ou procure ajuda de um profissional.