Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Daily Habit

Diário de produtividade pessoal

The Daily Habit

Diário de produtividade pessoal

O Mito da Comunicação Assertiva

Muito se fala da comunicação assertiva como o estilo predileto ou desejado de relacionamento interpessoal dentro das organizações e não só.

O portal Small Talk define a comunicação assertiva como aquela “exige que o profissional vá direto ao ponto, sem rodeios. Chegando ao conteúdo central de forma objetiva.”

Diz ainda que “a utilização de uma comunicação assertiva também é a principal arma que uma empresa tem à disposição, para remediar conflitos, corrigir problemas e motivar equipes.”

Se pesquisarmos noutros sites, as definições e utilizações do falar assertivo, são todas mais ou menos semelhantes às de cima.

Na minha opinião, a comunicação assertiva tem o seu lugar, mas deve ser a exceção e não a regra. Ao comunicarmos diretamente o que pensamos, e principalmente num conflito ou resolução de problemas, mesmo que tenhamos razão, podemos ferir suscetibilidades e ideias preconcebidas, e quem sabe até arranjar um inimigo.

É sempre melhor comunicar as nossas ideias indiretamente, colocando as nossas vontades sem que os outros se apercebam, evitando deste modo qualquer agravamento da situação ou ressentimento futuro.

O papel da antiguidade de “cortesão”, mas ainda bem presente nos dias de hoje nas nossas organizações, é a melhor arma que o profissional tem ao seu dispor para prosperar e subir numa estrutura hierárquica, passando ao lado dos conflitos e fazendo de conta que não existem problemas, que está tudo bem.

Deixe a comunicação assertiva para os outros, não comunique diretamente as suas ideias nem seja o portador de más notícias, e verá que a sua vida será muito mais fácil.

Aplicação de Hábitos: Nova Tentativa

20210302_165646808_iOS

Será que se justifica a utilização de novas tecnologias em qualquer situação?

Por exemplo, tenho atualmente as minhas de listas de tarefas na aplicação Tick Tick, e devo dizer que neste caso é bastante útil, pois faço gestão de projeto e estou continuamente a aguardar informação ou elementos de terceiros. Ter uma funcionalidade automática que me lembre das datas é bastante conveniente.

E no caso de hábitos? Será que uma aplicação irá ajudar-me no cumprimento das minhas rotinas? Anteriormente tinha experimentado a aplicação de hábitos Loop no android, mas não tive sucesso, tendo desistido logo passado poucos dias.

Será que o problema está na aplicação? O Tick Tick tem uma funcionalidade de acompanhamento de hábitos, permitindo seguir até cinco rotinas na versão gratuita.

Como um bom cientista, que testa as suas hipóteses num modelo prático, irei testar se esta nova ferramenta irá ou não ajudar.me a manter as minhas rotinas.

Para isso criei uma lista de cinco atividades que pretendo acompanhar diariamente (ver imagem).

  1. Escrever no The Daily Habit (este blogue).
  2. Comunicar 80/20 (ouvir 80% e falar 20% do tempo).
  3. Caminhar no exterior.
  4. Praticar yoga.
  5. Não ler à noite e relaxar.

Uma das modificações que fiz em relação à lista anterior, foi eliminar hábitos semanais ou erráticos, de forma a simplificar o acompanhamento. Apenas têm lugar nesta lista atividades diárias. Não quero dizer com isto que não tenha outras rotinas, apenas não as acompanharei digitalmente.

Daqui a uns dias saberei se a nova aplicação está a resultar ou não, e se a hipótese do bom cientista é verdadeira.

Adaptação Psiquiátrica

Nos últimos anos, e depois de vários esgotamentos, tenho tomado medicação regular para estabilização emocional e principalmente para regular o sono.

Sempre que vou a um médico de clínica geral, me aconselham a deixar o medicamento de estabilização, nomeadamente o anti depressivo. Esta ideia é tentadora, porque é difícil admitir que temos um problema, e tomar medicação psiquiátrica é prova disso.

O facto é que mesmo na comunidade médica existe descriminação e desvalorização dos que têm desequilíbrios mentais, exceto os profissionais mais ligamos a esta área como os psiquiatras ou outros profissionais da saúde mais atentos.

Se muitos médicos não reconhecem os problemas de humor extremo, não é de estranhar que a sociedade veja este tipo de situação como fraqueza, até mesmo como de inadequação.

No fim cabe a cada um decidir cuidar da sua saúde mental, de preferência sem mais ninguém saber, exceto os familiares mais próximos. Muitas vezes a única solução é tomar medicação, pois as vantagens ultrapassam claramente às desvantagens. Outras vezes nem por isso, em que a medicação não é necessária ou apenas tem carácter provisório.

Reconhecer que se tem um problema é a primeira etapa. A segunda é consultar um profissional de saúde competente.

Os 5 Grandes Traços da Personalidade

Mulher com várias expressões faciais

Recentemente tive contacto com a teoria dos cinco traços de personalidade amplamente estudada e desenvolvida no domínio da psicologia.

Parece que muitas empresas contratam trabalhadores para funções de liderança e outras baseado nesta teoria, que avalia uma pessoa em cinco áreas de personalidade e que descrevo abaixo.

As áreas de aplicação dos tipos de personalidade são também úteis como ferramenta de autoconhecimento e desenvolvimento pessoal. No final do artigo encontra uma ligação para um questionário gratuito se tiver curiosidade em descobrir a sua personalidade.

1. Extroversão

extroversão mede o grau no qual uma pessoa experiência entusiasmo ou emoções positivas, particularmente em interações sociais.o

Aqueles que medem alto na extroversão encontram as interações sociais como energizante. Aqueles que medem em baixo em extroversão consideram as interações sociais como exaustivas.

Os extrovertidos tendem a sorrir mais e com maior intensidade do que os introvertidos. Tendem a ser melhores em atividades que requerem agradar pessoas ou a ser carismático, como no caso de um vendedor por exemplo.

Os introvertidos são melhores em atrasar a gratificação e a fazer tarefas cognitivas difíceis por longos períodos de tempo sozinhas e em silêncio. Isto é vantajoso em campos como a engenharia ou a escrita.

2. Agradabilidade

A agradabilidade é essencial para medir o nível de compaixão que uma pessoa sente pelos outros. Existe uma relação inversa entre agradabilidade e crueldade. Quanto mais baixo uma pessoa mede em agradabilidade, maior a sua capacidade para a crueldade.

Pessoas amigáveis tendem a ser mais solidárias e ter um desejo de criar relações positivas e sentem que o conflito é doloroso, ou mesmo traumatizante. Pessoas não amigáveis tendem a ser insensíveis, bruscas e egoístas.

Deverá pensar que uma agradabilidade alta é virtuosa e baixa é o diabo. No entanto, existem pessoas amigáveis que tendem a evitar o conflito ao mesmo tempo que aguardam por uma hipótese de o trair pelas costas. Geralmente, se uma pessoa pouco amigável tem um conflito, esta o irá articular diretamente e ser mais assertiva.

Para ser mais claro, mesmo a maioria das pessoas pouco amigáveis não gostam de conflito. Elas apenas tem mais tolerância para uma disputa enquanto experienciam menos dor do que uma pessoa amigável.

Uma excelente ponto de partida para desenvolver a agradabilidade é ler Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas.

3. Neuroticismo

O neuroticismo ou instabilidade emocional pode ser pensado como a propensão de uma pessoa para vivenciar emoções negativas, particularmente tristeza e medo. Existe uma relação inversa entre neuroticismo e a tolerância ao stress. Ter uma tolerância alta ao stresse equivale a ter um neuroticismono baixo.

De qualquer forma cada pessoa tem uma tolerância finita ao stress, e quando atinge o seu limite existem duas possibilidades: entra em pânico e medo ou explode de raiva.

Raiva e medo são dois lados da mesma moeda, conduzidos pelo stresse.

4. Conscienciosidade

A conscienciosidade é a forma de medir quanto uma pessoa tem capacidade de trabalhado e é organizada.

Pessoas conscienciosas trabalham muito e mantém os seus bens organizados. Pessoas não conscienciosas são pessoas preguiçosas e desorganizadas.

Muitas pessoas são erroneamente chamadas de preguiçosas quando o seu verdadeiro problema não está relacionado com a personalidade, mas sim de carater biológico em que têm pouca energia.

5. Abertura para a experiência

Abertura para a experiência mede o nível de criatividade. Aqueles que medem alto na abertura para a experiência gostam de atividades criativas como arte, música e visitar museus. Aqueles que medem baixo na abertura para a experiência, vêem tais coisas como aborrecidas ou pelo menos não tão motivantes.

A abertura para a experiência conduz ao empreendedorismo, à criação de novos projetos e ideias.

Existem no entanto desvantagens associadas de uma grande abertura à experiência. Por exemplo, este tipo de indivíduos são involuntariamente criativos na medidas em que espontaneamente pensam em novas ideias e formas de estar no mundo. Se não estiverem envolvidos em atividades criativas ficam terrivelmente depressivos.

Conclusão

Os cincos traços da personalidade são uma fórmula testada de conhecer a psicologia de cada um, e que pode ser usada para criar uma mensagem de influência e persuasão.

Todos possuímos parte de cada traço, uns mais que outros, e medidos numa escala.

De igual forma também pode ser usada para autoconhecimento e percebermos porque nunca nos sentimos atraídos por determinadas atividades, projetos ou mesmo carreiras.

Fonte:

Traits to Understand - Corporate Machiavelli

Teste de personalidade:

Questionario online gratuito de 35 perguntas com os cinco grandes fatores da personalidade

15 Livros Não Convencionais Sobre Poder, Persuasão e Manipulação

Marionetes

Depois de ler estes livros a sua visão sobre a sociedade e o mundo provavelmente mudará. Para ser consumido com moderação.

1. As 48 Leis do Poder de Robert Greene

Uma verdadeira Bíblia de como funcionam as dinâmicas do poder no dia-a-dia.

2. As 33 Estratégias de Guerra de Robert Greene

Um manual para as guerras sem violência da sociedade moderna com técnicas passivo-agressivas, de micro-agressão e de pressão psicológica. Obra essencial a qualquer político.

3. Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas de Dale Carnegie

Um clássico sobre a arte do charme pessoal que dispensa qualquer apresentação.

4. Influência - A Filosofia da Persuasão de Robert B. Cialdini

Um  livro com os seis princípios universais de influência e persuasão, e que inspirou muitos outros autores.

5. A Arte da Sedução de Robert Greene

Focado no charme social e sensual como uma ferramenta para a sedução e manipulação, tanto a nível individual como das massas.

6. Meditações de Marco Aurélio

Um diário inquisitivo e introspectivo de um imperador romano agarrado à filosofia estóica.

7. The Art of Deception de Kevin D. Mitnick

Engenharia social com muitos exemplos práticos de aplicação da deceção.

8. In Sheep's Clothing de George Simon

Psicologia dos manipuladores sociais, pessoas sedentas de poder e a agressão encoberta ou o que se chama de "lobo em pele de cordeiro".

9. Propaganda de Edward Berneys

Manipulação de topo para dirigir as massas.

10. No More Mr Nice Guy de Robert A. Glover

Se é uma pessoa naturalmente boazinha, provavelmente este livro irá transformar a sua vida e deixar de ser pisado tão facilmente.

11. The Dictators Handbook de Alaistair Smith

Um manual dirigido a narcisistas e sociopatas que pretendam adquirir poder e riqueza de nível presidencial.

12. How to Lie with Statistics de Darrell Duff

Como os números são manipulados na ciência e marketing para persuadir e influenciar.

13. The Wisdom of Psycophaths de Kevin Dutton

Como a amoralidade, o desejo sedento de poder e a crueldade podem providenciar uma vantagem na vida.

14. The Art of Wordly Wisdom by Baltasar Gracian

Um livro com incríveis observações sociais da natureza humana ardilosa da mente de um filosofo renascentista espanhol do século XVII.

15. Ricordi de Francesco Guicciardini

Máximas de um cortesão do século XV sobre psicologia e maquiavelismo com algum do material imoral jamais escrito.

Danos Colaterais no Yoga

Mulher a fazer yoga junto a monumento

Nos mais de quinze anos em que pratico yoga começo a sentir alguns efeitos físicos adversos.

Não quero dizer com isto que o yoga não é saudável para o corpo e sobretudo a mente. Pelo contrário, se for praticado com atenção e consciência plena, é uma forma maravilhosa de lidar com inúmeros sintomas como a ansiedade, depressão bem como outros males da sociedade moderna.

O problema está nos exageros, em levar o corpo para além do limite, causando lesões nas articulações, indo contra a própria filosofia do yoga de não violência, neste caso contra o próprio corpo.

Devido às posições extremas da sequência de yoga que pratico seis dias por semana, um dos meus joelhos foi muito maltratado nos últimos anos, desencaixando constantemente das ligações, como se tivesse uma pequena pedra no interior a prender o movimento.

Em várias viagens fiquei paralisado com o joelho “deslocado”, o caso mais notável às portas de Pompeia no sul de Itália.

Na última semana, a situação tornou-se impossível, recorrendo a um osteopata para alinhar a estrutura óssea da área afetada para conseguir andar.

Em breve saberei os resultados de uma prática intensa ao longo dos anos com os resultados de uma ressonância magnética. O yoga pode funcionar como uma medicina, mas como em qualquer tratamento ou medicamento que trata uma condição, existem efeitos adversos e colaterais noutras condições.

No final, a pergunta será: Os benefícios do yoga (escreva aqui outra prática ou tratamento) são maiores do que os danos?

O Ego na Gestão de Equipas

Equipa de râguebi a treinar

Como gestor de projeto deparei-me recentemente com um dos membros da equipa (subordinado) a contactar diretamente outra entidade para o qual não tinha autoridade.

Tudo isto se mantinha em pano de fundo sem eu saber, mas o elemento teve o azar de ser“apanhado em flagrante”. A sua reação foi de espanto quando me viu, mas felizmente consegui manter a minha postura e continuar como se nada tivesse acontecido. A melhor atitude que podia ter tomado, pois qualquer outra attitude a quente no momento iria diminuir a minha autoridade.

Depois do acontecimento, refleti sobre o que tinha acontecido, e ponderei se valeria a pena tomar alguma ação direta nos transgressores com a quebra do organograma.

Ponderei várias medidas, confesso que alguma maquiavélicas, mas no final optei por não fazer nada, apenas iria massajar o meu ego e iria inflamar ainda mais o problema.

Na gestão de equipas, pensar com a razão em primeiro lugar quando existem problemas pode não ser fácil, mas é importante manter a calma mais do que nunca. O contrário é ser levado pelas emoções ou ego, o que geralmente não dá bom resultado.

Mudei as Minhas Listas de Tarefas para a Aplicação TickTick

As Minhas Listas de Tarefas no TickTick - Quadro Inicial

Depois de quase três anos a usar a aplicação de gestão de tarefas Nirvana mudei para o TickTick.

O TickTick é uma aplicação moderna que tem todas as funcionalidades necessárias a uma boa gestão do tempo. Embora funcione num modelo freemium, a versão gratuita é tudo o que preciso.

A minha configuração baseia-se no uso de cinco listas de tarefas: trabalho, pessoal, bolsa, aguardando e repetindo.

Nas listas de trabalho e pessoal tenho as atividades profissionais e pessoais . A bolsa é um grupo o qual subdividi em várias listas de tarefas para refletir as diferentes áreas de atuação nos mercados financeiros (não exibido por questões de privacidade).

A lista aguardando é muito importante porque na minha atividade profissional de gestão de projetos estou muito dependente de terceiros usando esta lista para acompanhar as tarefas.

A lista repetindo é usada para atividades de rotina, como pagar contas todos os meses, dar uma volta junto ao mar todos os fins de semana, reuniões semanais, etc.

O TickTick tem ainda incluída a funcionalidade da técnica de Pomodoro, que uso extensivamente há vários anos, permitindo-me focar em blocos de tempo.

O uso de listas de tarefas foi um fatores que mais contribuiu para o aumento exponencial da minha produtividade, e independente de se usar uma aplicação ou mesmo o papel, o importante é ter algo que funcione como um segundo cérebro que nos possa apoiar no dia-a-dia.

Como o famoso guru da gestão do tempo David Allen diz:

A sua mente é para ter ideias, não para guardá-las.

A Importância das Áreas Temáticas de um Blogue

Pessoas alegres a acenar na rua

Hoje tinha previsto publicar um artigo na área das finanças pessoais, mas depois pensei que este artigo teria um melhor destaque noutro blogue pessoal dedicado ao investimento nos mercados financeiros.

A desvantagem de criar vários blogues é que em determinados momentos poderá haver conflitos temáticos, como o que está a acontecer agora.

O blogue de investimento é alojado em conta e domínio próprio e tenho dedicado longas horas ao seu desenvolvimento, constituindo uma espécie de diário na bolsa com a apresentação de estratégias de negociação.

Na área da liderança, os artigos que tenho publicado estão ligados ao comportamento humano, em que o sucesso profissional depende mais da “esperteza” de cada um do que os conhecimentos técnicos.

Na área produtividade pessoal e gestão do tempo, uma temática sobre o qual adoro escrever, não tem o mesmo entusiasmo do público que as finanças pessoais e liderança, possivelmente porque não ser um tema sobre o qual se vejam benefícios diretos.

No entanto, não irei desistir desta última área, mantendo o foco num subtópico mais popular para este blogue, escrevendo sobre a criação de hábitos e rotinas que melhorem a nossa qualidade de vida, regressando às raízes do The Daily Habit.

O Meu Sistema de Gestão do Tempo para 2021

Relógio de rua

Depois dos objetivos para 2021 traçados, importa rever o sistema de gestão do tempo. Nos últimos anos tenho usado o sistema clássico do calendário mais as listas de tarefas, que tem funcionado satisfatoriamente bem. Este ano introduzi o acompanhamento dos hábitos, formando a trilogia calendário + tarefas + hábitos, e que passo a explicar de seguida.

Calendário para compromissos

No calendário são colocados os compromissos assumidos com terceiros, como reuniões de trabalhos, consultas médicas, etc. A finalidade é ter a agenda o mais livre possível para executar as tarefas incluídas nas respetivas listas apresentadas de seguida.

Listas de tarefas para atividades importantes e necessárias

Tenho três listas de tarefas divididas pelas áreas do trabalho, pessoal e trading. Pretende-se que cada área reflita um contexto, para ser mais fácil rever as listas periodicamente (neste caso emanalmente). Para manter cada lista manejável, deve haver mais de 12 tarefas por lista. Se uma tarefa não for importante ou necessária, não vai para a lista.

Aplicação de hábitos

Este ano a novidade no meu sistema de gestão do tempo, está na implementação de uma aplicação de hábitos. Um hábito também poderá ser introduzido numa lista de tarefas através de uma atividade repetitiva, mas uma aplicação dedicada trás algumas vantagens. Primeiro, a lista de tarefas não é sobrecarregada com hábitos diários, e em segundo lugar uma aplicação permite visualizar estatísticas e a evolução dos hábitos ao longo do tempo.

Um bom sistema de gestão do tempo deverá ser adaptado a cada personalidade

Existem inúmeros sistemas de gestão do tempo, e dentro de cada sistema aplicam-se ainda inúmeras variações. Cada pessoa deverá encontrar o melhor sistema de acordo com a sua personalidade. Deverá ser motivante, pois todos sabemos como é fácil abandonar uma rotina, mesmo sendo boa para nós.

De seguida deixo algumas ideias de aplicações que podem ser utilizadas gratuitamente:

Calendário: GoogleOutlook.

Tarefas: TicktickTodoistMicrosoft To-Do (as primeiras duas têm modelos fremium, mas que na versão gratuita são funcionais para a necessidade da maior parte das pessoas).

Hábitos: Loop.

 

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub