Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Daily Habit

Diário de produtividade pessoal

The Daily Habit

Diário de produtividade pessoal

Principais Diferenças entre o Extrovertido e o Introvertido e a sua Influência na Produtividade Pessoal

Várias pessoas da cintura para baixo

As tarefas que predominantemente tendemos a escolher dependem das nossas apetências e preferências pessoais. Senão houverem outros fatores a considerar na gestão das nossas prioridades, como a satisfação de necessidades básicas (alimentação, saúde, etc.), as nossas escolhas são feitas em função da nossa personalidade.

Carl Jung, o famoso psicólogo Suíco, definiu dois tipos de personalidade predominantes em cada pessoa: a extrovertida e a introvertida.

De acordo com a New World Encyclopedia a pessoa extrovertida encontra significado fora dela preferindo o mundo exterior dos objetos, pessoas e atividades. Os extrovertidos tendem a ser energéticos, entusiastas, orientados para a ação, faladores e assertivos. Uma pessoa extrovertida tem tendência para gostar de estar com outras pessoas e não se sente bem em estar sozinha. Acima de tudo os extrovertidos sentem-se energizados quando estão com outras pessoas e ficam cansados e aborrecidos quanto estão muito tempo sozinhos.

Ainda de acordo com a New Worl Encyclopedia, o introvertido é introspetivo, preferindo o mundo interior dos seus pensamentos, emoções e fantasias. Os introvertidos tendem a ser mais calmos, reservados, deliberados e afastados da parte social. Preferem estar sozinhos em tarefas contemplativas que consideram gratificantes. Tendem a evitar eventos sociais não por serem tímidos, mas porque o escolhem. Estes encontram a solidão dos seus pensamentos restaurativa e energética.

Jung acreditava que todas as pessoas exibiam simultaneamente estas duas personalidades, embora uma delas fosse dominante.

De facto, ambas as personalidades têm de ser utilizadas se queremos ter maior sucesso. Por exemplo, um escritor que acabou de finalizar o seu livro, teve geralmente um grande prazer na escrita do mesmo (senão não tinha enveredado por esta grande aventura!), através de um comportamento introvertido passando tempo sozinho com a organização dos seus pensamentos e processo de escrita.

Após a conclusão do livro, e se este escritor quer ter leitores, terá de sair "do seu mundo" e publicitar o mesmo, contactando inevitavelmente com outras outras pessoas promovendo palestras, dando entrevistas, estando presente em eventos literários e todas outras atividades inerentes à divulgação do seu trabalho. O escritor, mesmo que não o queira, tem de ser extrovertido nesta fase crítica de promoção.

No entanto, este mesmo escritor passou 80% do seu tempo a pesquisar e a escrever (personalidade introvertida) e 20% do seu tempo em atividades promocionais (personalidade extrovertida). Ambas as personalidades foram utilizadas, mas com a dominância da personalidade introvertida.

O que quero dizer com isto é que se queremos ser mais produtivos, devemos selecionar as tarefas e projetos que nos dão um maior gozo e de acordo com a nossa personalidade predominante, que segundo a teoria das personalidades de Jung, varia em função da nossos traços de personalidade como extrovertidos ou introvertidos.

Em suma, devemos escolher aquilo que nos dá maior energia e entusiasmo, sem nunca esquecer que como em tudo na vida deve existir um balanço, não sendo possível ser puramente extrovertido ou introvertido.

The Dailies Edição #7: Consolidação da produtividade pessoal

Secretária com máquina de escrever, agenda, caneta e café

Esta é a edição semanal da rubrica The Dailies, uma retrospetiva da semana que passou a nível da minha produtividade pessoal e o planeamento para a semana seguinte.

A necessidade de desenvolver o networking

A nível de conhecimentos técnicos já atingi a maturidade no meu serviço, talvez pelos mais de 15 anos de serviço e experiência profissional em projetos de relevância. Importa manter-me atualizado com formação contínua e acima de tudo desenvolver e aplicar as competências de relacionamento humano, principalmente o networking que considero a mais importante competência para a possibilidade de progressão na carreira.

Consultoria pós-laboral

Paralelamente ao meu emprego estou a criar novos serviços de consultoria em part-time. Uma vez que as horas são limitadas no pós-laboral, importa encontrar um foco de serviço que o mercado valorize. Neste momento estou a escrever artigos sobre a área da consultoria que quero promover pretendendo de seguida fazer uma série de seminários temáticos. De acordo com David Maister, um conhecido consultor para empresas na área dos serviços, este é o melhor caminho preconizado para promover os serviços de um negócio, vindo descrito no seu livro Managing the Professional Service Firm.

Serviços de coaching em stand by

Já tinha manifestado aqui no blogue que desejava desenvolver serviços de coaching e formação em produtividade pessoal e gestão do tempo. De momento este projeto está em stand by por uma questão de gestão de prioridades, mas ainda este ano penso retomar esta iniciativa. O objetivo é dedicar um mês lá mais para frente criando conteúdos nesta temática. Pretende-se que as pessoas que queiram desenvolver as suas competências de gestão do tempo, o possam fazer de uma forma sistemática, e de acordo com o seu grau de conhecimento e experiência, isto tudo de uma forma gratuita para os auto-didatas.

Finanças pessoais

Não importa o dinheiro que ganhamos, mas sim o que poupamos e como o investimos. A carência da literacia financeira da população no geral é escassa. O mais grave é que se aplicarmos todas as nossas poupanças nos depósitos a prazo correntes com os juros atuais abaixo da taxa de inflação, no futuro o nosso dinheiro irá valer menos do que hoje em termos de poder de compra. É preciso educar-nos financeiramente devendo cada um escolher as suas aplicações de investimento consoante os seus conhecimentos e capacidades de gestão do risco.

A semana que se segue

Estou a utilizar à cerca de três anos a técnica de gestão do tempo baseada no método GTD, tendo obtido grandes resultados incríveis com o mesmo. Este método tem como ponto forte a sua flexibilidade, baseando-se na criação de listas de tarefas e colocando no calendário apenas os compromissos como reuniões de trabalho ou consultas médicas por exemplo. O objetivo é deixar a agenda o mais livre possível para fazer o que é mais apropriado no momento e acomodar os inevitáveis imprevistos.

Esta semana não utilizarei os blocos de tempo e dias temáticos como parte do planeamento semanal, estando assim mais próximo das recomendações originais do método GTD. De referir que isto só é possível após alguma experiência com o método, sendo que para os iniciantes nas técnicas de gestão do tempo é desejável agendarem tempo nos seus calendários atempadamente para as tarefas mais importantes. No entanto não se deve abusar do calendário para colocar tarefas, e de modo a evitar frustrações de tarefas agendadas que não são executadas.

É tudo nesta edição do The Dailies, regressando para a semana com nova rubrica.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Informação legal

Este blogue transmite a opinião do autor e pode conter imprecisões. Nas suas decisões, faça a sua própria pesquisa ou procure ajuda de um profissional.