Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Daily Habit

Diário de produtividade pessoal

The Daily Habit

Diário de produtividade pessoal

Pense e Fique Rico de Napoleon Hill, Resumo do Livro – As Minhas Notas

Livro Pense e Fique Rico de Napoleon Hill

Pense e Fique Rico de Napoleon Hill é um dos livros motivacionais mais populares de sempre. Foi escrito em 1937 e já vendeu mais de 70 milhões de cópias em todo o mundo.

A mensagem principal do livro é que a riqueza inicia com o estado mental certo. O termo riqueza vai para além do conceito de dinheiro, e pode significar felicidade, relações de qualidade, sucesso nos negócios, ou o que um valorizar com tal.

A minha citação preferida do livro:

"Aqueles que cultivaram o hábito da persistência parecem desfrutar de um seguro contra o fracasso. Não importa quantas vezes sejam derrotados, que acabam por chegar ao topo. Às vezes, parece que existe um guia oculto cujo dever é testar os homens através de todo o tipo de experiências desanimadoras. Aqueles que se recuperam após a derrota, e continuam tentando, chegam e o mundo grita: “Bravo! Eu sabia que conseguia!”. O guia oculto permite que ninguém desfrute de grandes conquistas sem passar no TESTE DA PERSISTÊNCIA. Sem persistência, será derrotado mesmo antes de começar. Com persistência, ganhará."

Os pensamentos tornam-se coisas

Os pensamentos são transferidos para a realidade física significando que criamos a nossa própria realidade através da mente. Pense em "sucesso", e crie sucesso. Pense em "dinheiro", e crie dinheiro. Pense no "objetivo X", e crie o objetivo X.

Devemos controlar os pensamentos

Ao controlar os pensamentos, podemos controlar a nossa vida. Isto significa que temos controle sobre o nosso destino porque a única de que somos donos a 100% são os nossos pensamentos.

O método mais prático de controlar a mente é mantê-la ocupada com um propósito ou objetivo

Precisamos de um propósito de vida no qual dirigamos a concentração. Isto garante o controlo da nossa mente pensando constantemente sobre os nossos fins.

Precisamos de um desejo ardente de realizar nosso propósito

Se estivermos sérios em o alcançar o nosso propósito, iremos pensar afincadamente no mesmo. Torna-se uma obsessão controlada a realização deste desejo.

É preciso ter fé para ser bem sucedido

Uma vez que tenhamos um desejo ou propósito, é importante desenvolver a fé no mesmo. O autor sugere a visualização e a repetição de afirmações contínuas de como podemos alcançar o nosso objetivo.

Criar um plano e passar no teste da persistência

De seguida, é necessário criar um plano para alcançar o nosso objetivo definido. Se o plano falhar, é substitudo por um novo, sempre com a persistência em mente, e nunca desistindo.

A criação de um grupo Master Mind

Por último devemos desenvolver ao que o autor designa por um grupo Master Mind. Este grupo é fundamental na concretização do nosso objetivo.

De acordo com Hill, um grupo Master Mind é definido com a coordenação de conhecimentos e empenho, em espiríto de harmonia, entre duas ou mais pessoas, para a concretização de determinado fim.

Para saber mais sobre o livro Pense e Fique Rico e descobrir quem era Napoleon Hill, poderá ler o artigo no blogue Portugueses Felizes.

Espero que tenha gostado deste resumo, e que o possa ajudar a criar a motivação necessária para atingir o seu principal objetivo ou propósito de vida.

A Arte da Delegação para não Chefes

Homem pensativo a olhar para o portátil

Vários métodos de gestão do tempo, como o GTD, referem a delegação como uma das táticas para se conseguir produzir mais. É compreensível que se outras pessoas ajudarem nas nossas tarefas, iremos ficar com mais tempo disponível para outras atividades.

Mas se trabalhar numa organização e não tiver ninguém a quem delegar? Como poderá mesmo assim utilizar o poder da delegação a seu favor?

A resposta a estas perguntas envolve alguma criatividade, sendo que iriei elaborar três dicas, podendo depois criar as suas próprias regras.

1. É da minha responsabilidade?

Muitas das tarefas que chegam até nós no nosso dia-a-dia são da responsabilidade de outras pessoas, que não conseguiram, ou não quiseram, dar seguimento às mesmas. Queremos ficar bem vistos com o chefe, e fazemos o que os outros não fizeram. Se o trabalho não é da nossa responsabilidade, não o devemos fazer, ponto final. Neste caso deve encaminhar o assunto para quem de direito o deve resolver.

2. Deixar o tempo passar não fazendo nada

Muitas solicitações não têm fundamento, e acabam por se resolver por elas próprias com o tempo. Por exemplo, algum colega pede-lhe ajuda porque não quer perder tempo a pensar ou a pesquisar como poderia resolver determinado situação. Se o problema não é grave, arranje uma desculpa, e deixe o seu colega encontrar a solução por ele próprio em vez de o fazer perder o seu tempo em primeiro lugar.

3. Não produzir tanto

Isto pode parecer irónico num blogue de produtividade, mas o facto de uma pessoa ser muito produtiva irá atrair ainda mais trabalho. A questão da produtividade não é tanto fazer mais trabalho de forma indiscriminada, mas ser seletivo nas tarefas que executa, com o objetivo de atingir mais rapidamente os seus objetivos. Consulte o Princípio de Pareto ou a regra 80/20 para ficar a saber mais sobre este ponto.

Espero que estas três dicas na arte da delegação para não chefes o tenham ajudado. Existem mais dicas que podem ser aplicadas. O importante é ser criativo na altura em que nos pedem para fazer alguma coisa que não contribua para os nossos objetivos, e delegar as mesmas à nossa maneira.

 

The Dailies Edição #9: O Foco nas Finanças Pessoais e a Técnica de Gestão do Tempo “Próxima Tarefa”

Máquina de escrever, folha e café

Esta é a edição do The Dailies, o diário da minha produtividade pessoal, onde partilho o que mais de importante ando a fazer e as minhas reflexões sobre como gerir melhor o tempo.

Mês de agosto focado nas finanças pessoais

O mês de agosto foi dedicado às finanças pessoais. O dinheiro, por pouco que seja, tem de ser gerido da melhor forma e há que criar bons hábitos de poupança e investimento. Como adoro desafios, tenho dedicado grande parte do meu tempo livre à compreensão e prática do investimento a curto prazo nos mercados financeiros, conhecido como trading.

Existem três tipos de investimentos mais conhecidos: imobiliário, obrigacionista e acionista. Estes podem ser escolhidos em função do capital, personalidade e aversão ao risco de cada um. Não considero os depósitos a prazo como investimento, considerando as taxas de juro praticadas pelos bancos.

A forma mais básica de investimento imobiliário é a compra de habitação própria, como alternativa ao pagamento de uma renda a um terceiro. Os investimentos obrigacionistas e acionistas são mais sofisticados exigindo uma maior compreensão dos produtos financeiros.

O trading como mecanismo de investimento

O investimento a curto prazo nos mercados financeiros, ou trading, é talvez o que produz maiores retornos, mas com um maior risco associado. Para mitigar este risco é preciso muita educação e avançar passo-a-passo à medida que os resultados vão aparecendo. Este tipo de investimento não é para qualquer um, devendo ser encarado como um segundo emprego, considerando a volatilidade e atenção permanente que os mercados exigem.

Por este último fator, da necessidade de atenção permanente aos mercados, tive de colocar a minha atividade de consultoria de engenharia em segundo plano. A conjugação do meu trabalho com o trading e a minha vida pessoal torna difícil desenvolver a consultoria na sua plenitude.

O poder da técnica “próxima tarefa” na gestão de tempo

No entanto, este projeto não irá ficar totalmente parado, graças a uma técnica de gestão do tempo que tenho utilizado nos últimos anos com bons resultados. O nome desta técnica é a utilização da “próxima tarefa” baseada no método Getting Things Done de David Allen.

De acordo com esta técnica, quando olhamos para um projeto, podem existir dezenas de tarefas, o que nos pode desmotivar. No entanto, se pensarmos somente na próxima tarefa que tem de ser executada para avançar com o projeto, torna-se mais fácil. Quando se concluir uma tarefa, avança-se para a seguinte, e assim por diante até à conclusão do projeto.

A técnica da “próxima ação” tem sido uma dos aspetos que mais tem contribuído para o aumento da minha produtividade pessoal.

É tudo por esta edição do The Dailies, regressando novamente a esta rubrica logo que exista uma atualização de relevo na minha produtividade pessoal.

3 Técnicas de Relaxamento no Trabalho que o vão Ajudar a ter um Dia mais Produtivo

Homem a relaxar em cadeira com computador e auscultadores

Existe a noção de que trabalhar mais e longas horas é a fórmula para se produzir mais. Em certa certa medida é preciso uma grande dedicação se pretendemos alcançar as nossas metas, mas pelo meio é preciso tempo para respirar e apreciar a paisagem.

Neste artigo quero partilhar três técnicas simples para estes momentos de pausa e que pode utilizar sempre que se sinta com maior tensão ou cansaço no seu serviço.

Técnica n.º 1 - Dar um pequeno passeio

Esta técnica é uma das minhas favoritas. Sempre que me sinto tenso no meu trabalho ou passo longas horas no computador, saio do escritório e dou um pequeno passeio pela rua. Normalmente vou a um pequeno jardim perto do escritório e regresso pouco depois, já mais tranquilo.

No seu caso, senão tiver um jardim ou outro local de que goste perto, ou se o seu serviço não permitir um afastamento físico, uma pequena volta pelo escritório poderá ser o suficiente. O importante é desligar por uns momentos do ambiente de trabalho.

Técnica n.º 2 - Conversar com um colega

Se tem algum colega em que confia mais ou que criou uma maior empatia sempre pode fazer uma pausa e colocar a conversa em dia, de preferência sobre um assunto não relacionado com o trabalho. Falar sobre assuntos mundanos é uma ótima terapia anti-stress. Mas não se esqueça de manter esta conversa breve, para não prejudicar a sua produtividade e a do seu colega, que é o oposto do que se pretende.

Se trabalha sozinho ou sozinha, pense em aderir a um espaço de *coworking" de modo a promover o convívio com outros profissionais e fazer *networking*.

Técnica n.º 3 - Beber água fresca ou mastigar uma pastilha de canela

A terceira e última técnica de relaxamento é a menos convencional. Aprendi quando deixei de fumar, um vício terrível e de difícil desabituação. Esta técnica foi aconselhada num programa de desabituação tabágica que seguia na altura, e cujo objetivo era ajudar a reduzir o stress associado com a privação da nicotina. Quando senti vontade de fumar, bebia uma copo de água gelada ou mastigava uma pastilha de canela.

Não sei explicar o mecanismo de atuação deste fenómeno. Como especulação posso dizer que talvez no caso da água gelada, a atenção seja direcionada para a sensação de frio, prendendo a atenção do cérebro por uns breves momentos. No caso da pastilha de canela, o facto de ser um sabor fora do habitual, e pelo mesmo motivo que no caso anterior, a atenção do cérebro fixa-se neste paladar diferente. O objetivo será direcionar a mente para outros pensamentos que não o vicío e produzir sensações de tranquilidade.

Estas são as três técnicas simples que pode aplicar a qualquer hora no seu trabalho para ajudar a descomprimir sempre que momentos de stress ou cansaço surgam, e desta forma ser mais produtivo quando se dedica à sua profissão.

Se conhecer outras técnicas de relaxamento no trabalho que queira partilhar para ajudar a melhorar a produtividade pessoal, por favor responda num comentário.

 

Como Criar um Objetivo Pessoal de Sucesso em 3 Passos

Mulher a escrever no caderno

Sente dificuldades em estabelecer objetivos pessoais que funcionem? Não é o único ou única a sentir obstáculos na definição de metas. Neste artigo quero partilhar consigo a fórmula dos três passos que utilizo para criar os meus próprios objetivos, e que poderá experimentar.

Ontem escrevi sobre o facto de 79% das pessoas desistirem das suas resoluções de ano novo, e de como podemos utilizar setembro para nos conectar novamente com os nossos objetivos tendo em conta que ainda temos quatro meses pela frente até ao final do ano.

Um dos problemas de não se atingirem os objetivos, e em primeiro lugar, é que muita gente não sabe como definir e criar os mesmos. De seguida enumero as três etapas para a criação de um objetivo dando o exemplo do objetivo pessoal para este blogue.

Passo n.º 1 - Definir a visão

A visão é onde pretendemos chegar e deve ser obrigatoriamente inspiradora. No fundo, a visão pretende responder à seguinte pergunta: Porque é que nos vamos dar ao trabalho de atingir este objetivo, quando podemos fazer outra coisa qualquer?

Exemplo de visão: Desenvolver o hábito da escrita e ser reconhecido na comunidade sapo blogs como um perito em produtividade pessoal.

Passo n.º 2 - Definir a missão

Depois de estabelecer a visão passa-se ao passo seguinte, com a definição da missão. A missão é o que temos de fazer para atingir a visão. Trata-se portanto da componente prática das nossas intenções.

Exemplo de missão: Escrever consistentemente artigos sobre produtividade pessoal e interagir regularmente com outros bloggers na comunidade sapo blogs

Passo n.º 3 - Definir os resultados

Como é que sabemos se atingimos os nossos objetivos? O terceiro e último passo pretende responder a esta pergunta, pelo que é extremamente importante definir métricas para todos os objetivos pessoais. Um objetivo pode ter mais do que um resultado, no meu caso tenho três resultados.

Exemplo de resultados

Resultado 1: Ter 50 subscritores no blogue até ao final do ano.
Resultado 2: Escrever cinco artigos por semana.
Resultado 3: Ler e comentar pelo menos cinco artigos de outros bloggers por semana.

Espero com este artigo ter providenciado inspiração e informação para criar os seus próprios objetivos. Se seguir estes três passos terá mais probabilidade de conseguir atingir as suas metas, e iniciar o mês de setembro com energia e otimismos renovados. De que está à espera?

 

É tempo de Renovar os Objetivos de 2019

Homem a celebrar com fogos de artifício

O início do ano é o momento em que muitas pessoas traçam novos objetivos. No entanto, é também conhecido que grandes parte de nós desiste precocemente ou falha em atingir os mesmos.

79% das pessoas desistem antes de alcançar os seus objetivos

De acordo com uma pesquisa realizada pelo International Stress Management Association, e referida no site Olhar Conceito, 33% dos indivíduos desistem das resoluções de ano novo na primeira semana do ano, 46% no primeiro mês, sendo que somente 21% conseguem cumprir as suas metas. Ou seja, 79% das pessoas nunca chegam a atingir os seus objetivos.

A tristeza é que a maioria dos que falham só irão traçar novas metas no ano seguinte para novamente falharem. Mas não precisa de ser assim, porque estamos sempre a tempo de recomeçar.

Setembro traz energias renovadas

Setembro é uma excelente oportunidade de nos conectarmos novamente com os nossos objetivos de 2019. Afinal ainda faltam quatro meses até ao final do ano, e os objetivos esquecidos poderão ser reanimados, atualizados ou adaptados para nos proporcionarem um novo vigor até ao final do ano.

Setembro também coincide com o regresso às aulas, em que alunos e professores têm um novo ano escolar pela frente. Mesmo que já não andemos na escola, podemos recordar estes tempos e ver como encarava-mos com entusiasmo esta época.

É tempo de retomar os objetivos de 2019

Portanto, se já tinha desistido dos seus objetivos de 2019, é tempo de arregaçar as suas mangas porque ainda tem muito tempo pela frente até ao final do ano. Não existem desculpas. Utilize esta janela de tempo, e o descanso das férias de verão se foi o caso, para encontrar uma energia renovada e vencer os seus desafios de 2019.

Pág. 2/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub