Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Daily Habit

Diário de produtividade pessoal

The Daily Habit

Diário de produtividade pessoal

Dificuldades em Manter Resoluções de Ano Novo? Experimente isto.

A maioria de nós que tomou resoluções de ano novo ou definiu objetivos para 2020, por volta desta altura já abandonou as suas aspirações. Infelizmente isto é uma realidade, e acontece sobretudo porque não fomos ensinados na escola a desenvolver objetivos e hábitos que conduzam ao sucesso, seja o que isso signifique.

A definição de objetivos não é fácil

Por experiência própria sei que definir objetivos não é nada fácil, e talvez por isso seja importante começar por algo mais simples, como criar hábitos. Os hábitos funcionam como uma espécie de músculo, que depois de exercitados regularmente, abrem o caminho para novas possibilidades. Ou seja, senão conseguirmos criar hábitos de sucesso no dia-a-dia, dificilmente conseguiremos trabalhar e manter a motivação para prosseguir objetivos mais ambiciosos.

Começar com uma rotina ou hábito

Ainda não é tempo de desistir das resoluções de ano novo. Dou-lhe uma sugestão se está com dificuldades. Em vez de começar com uma meta grande e difícil, concentre-se em primeiro lugar em algo mais simples como uma nova rotina ou hábito.

Gostaria de melhorar algum aspeto da sua vida? Na área Pessoal, Social, Trabalho, Dinheiro, Saúde, Casa ou Espiritual?

Então comece por escolher apenas uma destas áreas e reserve no seu calendário uma hora por dia, ou meia hora senão conseguir mais tempo, para se concentrar unicamente nesta área.

Reservar tempo no calendário

Não precisa de ter nenhum objetivo em particular, apenas deve manter o hábito de dedicar a hora ou meia hora diária reservada e pensar no que pode melhorar. Se tiver dificuldades em geral alguma ideia pode simplesmente escrever sobre o que lhe vier à cabeça.

Ao final de alguns dias irá ver que surgirá uma inspiração e a primeira tarefa surge. Ao trabalhar nesta primeira tarefa irá ter uma nova ideia para uma segunda tarefa e assim por diante. Ao final de algumas semanas ou mesmo meses, este hábito diário, irá conduzi-lo a um objetivo, e se tiver sorte a um grande propósito.

Lembre-se, se tiver dificuldades em definir objetivos, reserve um período diário na sua agenda, crie o hábito, escolha uma área, e comece a trabalhar.

3 Medidas que o Irão Ajudar a Lidar com um Chefe Micro Gestor

Normalmente olhamos para o lado negativo das coisas em primeiro lugar, e ter um chefe micro gestor pode ser de facto um pesadelo.

Ninguém gosta de um chefe micro gestor. Alguém que acompanha o trabalho dos seus subordinados de perto, sendo picuinhas com tudo e com nada, andando constantemente a fazer pedidos e a solicitar alterações.

Existem certas medidas que podemos tomar para lidar com um chefe micro gestor, de modo a diminuir o impacto negativo das suas ações, e evitar afetar a nossa performance e bem estar.

1. Proteja as suas emoções

A primeira medida é cuidar do nosso ego, e não dar a importância ao chefe. A sua atitude provavelmente tem a ver com a insegurança e o perfecionismo, querendo controlar tudo com medo que falhe alguma coisa. Não leve para o campo pessoal, reconhecendo a situação e protegendo as suas emoções.

2. Delegue o trabalho ao seu chefe

A segunda medida é aproveitar o trabalho do seu chefe. Este tipo de pessoas, com medo que sejam cometidos erros ou que não sejam cumpridos prazos, acabam muitas vezes por fazer o trabalho dos seus subordinados. Isto pode ser desencorajador, mas se tiver muito trabalho a fazer e o seu ego controlado, acaba por conseguir delegar parte do seu trabalho ao seu chefe, libertando o seu tempo para outras tarefas.

A delegação é uma das técnicas essenciais para uma maior produtividade pessoal. O que maioria das pessoas desconhece, é que possível aprender a delegar trabalho mesmo que não tenhamos subordinados, incluindo ao chefe.

3. Distancie-se do seu chefe

A terceira medida é criar um distanciamento saudável do seu chefe. Para isso, terá de aprender a fazer alguns "jogos de poder" sem que ninguém se aperceba da sua estratégia, especialmente o seu chefe. Inclui-se aqui não responder imediatamente a todos os emails ou solicitações, falar o mínimo possível e evitar sentar-se numa mesa de trabalho com o seu chefe, especialmente se estiver sozinho. Se o seu chefe o chamar ao gabinete, mantenha-se de pé, e sai logo que possível, mesmo que o convide para sentar.

Ao aplicar estas três medidas, irá estar no bom caminho para lidar com um chefe micro gestor e manter a sua sanidade mental. Se tentar de tudo, e mesmo assim não conseguir controlar o seu chefe, a melhor medida será solicitar para mudar de departamento, ou mesmo de empresa se a primeira opção não for possível.

O Poder de um Diário

Escrever e manter um diário é muito poderoso, especialmente se anotarmos regularmente os problemas e soluções que encontramos pelo caminho da vida. Não é por acaso que o imperador romano Marco Aurélio escreveu doze livros com as suas diversas meditações, com a finalidade de servir como uma fonte para a sua própria orientação e melhorar como pessoa.

Presunções à parte, e não me querendo comparar a Marco Aurélio, quando criei este blogue pretendia exatamente o mesmo. Ajudar a traçar um caminho e desenvolver-me pessoalmente através da escrita de um diário online.

Existe uma dificuldade generalizada pela maioria das pessoas em definir objetivos, em que me incluo. Exercícios como a fórmula SMART e outros no desenvolvimento de objetivos, têm o seu lugar, mas podem não dar as respostas que procuramos em determinadas situações.

Em conversa com uma amiga autora que publicou vários livros, e que oferece workshops de escrita criativa, perguntei como é que um novo autor pode encontrar um tema para o seu livro. Um livro exige um compromisso muito grande, e encontrar um tópico pode ser extremamente difícil, à semelhança da definição de um objetivo importante que possa contribuir para um propósito de vida.

Respondeu-me que grande parte dos novos autores não tem uma ideia sobre o tema para o seu livro, muito menos de como irão posicionar-se em relação a tudo o que foi publicado. Recomenda a estes autores escreverem diariamente sobre qualquer coisa, mesmo que não tenham inspiração. O importante é aparecer e escrever o que vier à cabeça.

Após alguns meses irão notar que certos temas começam a emergir. Ainda ao final de mais algum tempo, algum tópico ou questão em específico irá despertar o interesse suficiente para se definir o tema e começar a desenvolver o primeiro esboço do livro.

Com este diário na forma de blogue, a filosofia tem sido a mesma, e no início tinha apenas uma ideia vaga sobre o que iria escrever. Do The Daily Habit emergiu o meu interesse pelo investimento na bolsa de valores. Este interesse traduziu-se no grande propósito em atingir a independência financeira recorrendo ao investimento ativo nos mercados.

Outro interesse que emergiu com este blogue foi o reconhecimento do desenvolvimento das relações interpessoais necessárias ao sucesso no mundo do trabalho, que prendem-se sobretudo com uma maior capacidade de influência e estratégia. Este interesse ainda não foi transposto para um grande propósito, nem sei se irá acontecer.

A capacidade de exercer influência é no entanto uma característica transversal a todas as áreas da vida, e por este motivo, faz parte inerente das soft skills. Desenvolver um interesse nesta área deveria ser obrigatório a todos, mesmo que não se pretenda perseguir um grande propósito como ascender a um cargo de poder de uma organização ou prosseguir uma carreira na política.

Meditações

As visitas e visualizações do blogue The Daily Habit têm aumentando substancialmente ao longo dos últimos meses, mas cheguei a uma altura neste blogue em que penso que me estou a dispersar, falando de tudo um pouco sobre o pano de fundo da produtividade, finanças e sucesso.

Qualquer uma destas áreas tem os seus próprios nichos, e ao longo de 191 posts desenvolvi mais apetência por alguns destes nichos do que outros.

Na área da produtividade pessoal criei um sistema eficaz para a gestão de listas de tarefas e sua conexão com os objetivos e propósito. O passo seguinte seria escrever sobre a implementação deste sistema em aplicações populares como oTodoist ou o Microsoft To Do.

Na área das finanças pessoais escolhi o caminho do investimento na bolsa de valores, e desenvolvi uma estratégia simples, mas nem por isso fácil, para a obtenção de um retorno financeiro bastante apelativo nos mercados.

Na área do sucesso concentrei-me sobretudo nas relações interpessoais no mundo do trabalho, e a necessidade de uma maior inteligência social. Progredir na carreira resume-se em grande medida a conhecer e jogar as “regras do jogo” que não são justas nem premeiam os melhores profissionais.

Estas meditações levam-me a considerar três hipóteses: 1) continuar a aprofundar estes temas no blogue The Daily Habit, 2) criar um novo blogue para publicar conteúdos de algum destes nichos, ao mesmo tempo que continuo a escrever aqui genericamente, ou 3) criar um novo blogue pessoal com domínio próprio para falar sobre os meus interesses.

Todas as hipóteses têm vantagens e desvantagens. Iremos ver o que acontece!

Lista de verificação de hábitos diários #3 (semana de 20 a 26 de janeiro)

Lista de verificação de hábitos n.º 3

Esta é a lista de verificação número três dos hábitos diários na semana de 20 a 26 de janeiro de 2020. Pretende-se criar bons hábitos como escrever regularmente ou relaxar a visão, e eliminar os maus hábitos como evitar fritos e gorduras ou falar muito.

Confesso que esta semana considerei desistir da lista, pensando que já estava a ir longe de mais medindo tudo o que faço. No entanto, os benefícios têm sido vários, e resolvi aligeirar a atualização do mapa de hábitos, fazendo uma revisão semanal em vez de diária.

Este exercício vai buscar o meu lado científico, como se fosse um estudo do comportamento humano na minha pessoa. Este tipo de consciência em relação aos meus hábitos é excelente, e é um dos passos para a melhoria de comportamentos (hábitos) de acordo com a Terapia Cognitivo Comportamental.

Hábitos cinco estrelas: fazer a cama, momento social, técnica de pomodoro, escrever artigo no The Daily Habit, atualizar diário da bolsa, e descanso completo ao sábado.

Hábitos quatro estrelas: acordar ao primeiro toque, relaxar visão, evitar fritos e gorduras e praticar yoga sessão completa.

Hábitos três estrelas: ouvir o dobro do que falo.

O hábito ouvir o dobro do que falo é o que carece de uma maior atenção neste momento, e está evidentemente relacionado com a minha ansiedade. Quanto maior a ansiedade, maior a tendência para falar, funcionando como uma espécie de escape.

Estou a ser insistente com este hábito porque é o que penso que me irá ajudar mais na melhoria da capacidade de influência nas relações interpessoais.

O yoga que pratico ao final da tarde já ajuda bastante com o nervosismo, mas é preciso um reforço para apoio durante o dia.

Por este motivo esta semana vou introduzir um novo hábito na lista, para ajudar na redução da ansiedade, que é beber um chá de manhã todos os dias ao pequeno almoço. Não costumo beber café por causa da cafeína (bebo descafeinado), mas a planta do chá alivia a ansiedade de acordo com a minha experiência e com alguns estudos que o suportam.

A única diferença é que anteriormente bebia chá pontualmente, enquanto agora irei tomar uma chávena por dia.

Termina assim a revisão da lista semanal de hábitos, regressando a esta rubrica na próxima semana.

Celebrar o Sucesso!

Tenho o hábito de cultivar a humildade, e não gosto de falar gratuitamente sobre as minhas conquistas, nem aprecio que os outros o façam. No entanto também existe o outro lado, o de reconhecer o trabalho e celebrar o sucesso sempre que se justificar. Isto servirá como motivação para renovar forças e continuar a ultrapassar as inevitáveis dificuldades da vida.

O ponto de partida para qualquer empreendimento de sucesso, e de acordo com Napoleon Hill, é um "desejo ardente" em atingir determinado fim ou objetivo. Sempre achei esta afirmação algo esotérica, mas a realidade é que nada de significativo acontece sem uma grande persistência e vontade de ultrapassar todos os obstáculos, dia após dia.

Não é novidade para o leitor ou leitora que acompanha o blogue The Daily Habit, que um dos meus grandes focos é o investimento na bolsa de valores. Já escrevi a minha experiência no artigo O que Aprendi em 1 ano a Negociar na Bolsa.

Após mais de um ano de prejuízos na bolsa aprendendo numa conta de simulação (isto é, sem dinheiro real, uma das regras básicas da gestão do risco), nunca desisti, negociando ações diariamente e desenvolvendo uma estratégia. O objetivo seria logo que tivesse resultados positivos confirmados e consistentes (com o desenvolvimento de uma estratégia), passaria para uma conta real (com dinheiro vivo), e esse momento chegou.

Pelo caminho li mais de 50 livros de trading, outros tantos blogues, fiz mais de 500 negócios na bolsa (compra e venda de ações) e desenvolvi uma estratégia baseada no que é conhecida como a análise técnica dos mercados financeiros.

Nos últimos dois meses começaram a aparecer os primeiros resultados positivos e consistentes. Avalio os resultados diariamente e semanalmente. As ultimas cinco semanas foram de ganhos consecutivos, e esta última semana estou a terminar com o maior resultado de sempre, com um lucro de +11.84%.

Se me dissessem que isto era possível à um ano atrás, provavelmente não acreditaria, até porque já tinha tentado noutros tempos a "sorte na bolsa". Na altura faltava o "desejo ardente", fazer o que fosse necessário para levar um objetivo desafiante até ao fim.

Celebrar o sucesso!

Nota: Toda e qualquer informação neste artigo é apresentada com fins educacionais e informativos e não deve ser considerada como aconselhamento financeiro, legal ou de investimento.

R de Objetivos SMART

Grande parte das pessoas já ouviu falar da fórmula SMART na definição de objetivos. É provavelmente o método mais popular de criar uma meta ou objetivo. Vários autores têm adaptado e modificado esta fórmula ao longo do tempo sendo que uma das designações mais utilizadas são:

eSpecífico
Mensurável
Atingível
Relevante
Temporal

Esta técnica tem resistido o teste do tempo, e pela simples razão de ser um método simples e eficaz de estabelecer objetivos.

Neste artigo em específico, quero falar sobre a importância da letra R de RELEVANTE, porque é o que faz a ponte entre o presente e o futuro. Conecta as nossas atividades do dia-a-dia com o propósito do futuro.

Já tinha escrito anteriormente no âmbito dos objetivos SMART que:

“A relevância refere-se a fazer algo que seja importante no contexto das ambições e valores.”

Faltava no entanto algo que funcionasse como a “prova dos nove” e validasse ou não a RELEVÂNCIA do objetivo. Encontrei a resposta numa simples pergunta.

Porque é que pretendes atingir este objetivo?

A resposta a esta questão pretende descobrir o verdadeiro motivo ou razão que está por detrás de cada objetivo.

Exemplo

Atualmente tenho o objetivo de escrever diariamente no blogue The Daily Habit.

Faço a pergunta e obtenho duas respostas:

RESPOSTA 1: Escrevo neste blogue todos os dias para passar o tempo (esta resposta não é nada inspiradora e não fornece qualquer motivo para executar o meu objetivo).

RESPOSTA 2: Para desenvolver competências e a consistência de escrita necessária ao trabalho de autor, para refletir sobre os meus objetivos pessoais, para desenvolver a minha eficácia no trabalho, para ajudar a criar hábitos e rotinas saudáveis, para aliviar o stress escrevendo um diário na forma de blogue (esta resposta é bastante inspiradora e motiva-me a executar o meu objetivo).

Consegue ver a diferença neste exemplo, que pode aplicar a todos os seus objetivos? O tipo de resposta ao “porquê” irá determinar se o objetivo é RELEVANTE ou não. Senão for relevante deve ser eliminado.

Desafios de um Autor

No artigo anterior escrevi sobre os primeiros passos na publicação de um livro, e de como contava iniciar o processo de pesquisa bibliográfica e posicionamento de um texto sobre produtividade pessoal.

Analisei a evidência que suportava a publicação do livro na temática da gestão do tempo. Neste artigo vou analisar o contrário, procurando evidência contra a sua publicação.

Para o leitor ou leitora que acompanha este blogue, poderá parecer um pouco confusa esta proposta. Temos a tendência natural de apenas observar os factos que suportam as nossas decisões ou escolhas emocionais. É necessário ir mais além, ver outras perspetivas sobre as decisões mais importantes das nossas vidas.

Deve-se também evitar a armadilha do excesso de informação que atrapalha a tomada de decisão, ou pior ainda, leva à procrastinação.

Na investigação para a publicação de um livro na temática da produtividade pessoal, deparei com vários desafios:

  1. Não existem bloggers portugueses a escrever consistentemente sobre produtividade pessoal ou gestão do tempo, o que indica que possivelmente não existe mercado em Portugal.
  2. Tinha previsto escrever apenas um livro de gestão do tempo, sendo que em 2021 iria escrever outro de finanças pessoais. Não existiria continuidade do trabalho de autor, conhecido como spin-off, com a futura publicação de outros livros relacionados, e que as editoras tanto gostam.
  3. Escrever o livro é só o início. O mesmo tem ainda de ser promovido antes, durante e depois de estar escrito no canais de comunicação mais adequados. Escrever só por escrever é o mesmo que deixar o trabalho na gaveta.
  4. Os artigos mais lidos no blogue The Daily Habit continuam a ser os de finanças pessoais, embora escreva mais sobre produtividade pessoal e gestão do tempo (ver 27 Blogues e Sites de Finanças Pessoais PortuguesesFundo de Investimento da Caixagest Ações Líderes Globais: Será que Vale a Pena?).

Possivelmente terei mais impacto (e mais leitores) se escrever um livro sobre finanças pessoais, especialmente se conseguir demonstrar que conseguir obter a independência financeira através do investimento nos mercados financeiros, que é o meu nicho nesta área.

Por outro lado, não é necessário desistir completamente da ideia do livro de produtividade, porque saber como gerir melhor o tempo e o investimento nos mercados financeiros estão relacionados. A negociação ativa na bolsa de valores exige tempo, e para quem trabalha numa organização ou gere o seu próprio negócio, pode ser difícil encontrar a disponibilidade necessária.

É aqui que uma boa gestão do tempo entra, libertando as horas do dia de outras atividades menos importantes para o investimento.

Estas horas a mais que se conseguem através da excelência na produtividade pessoal não se limitam apenas a obter maiores rendimentos financeiros, podendo-se estender a outras áreas tais como: criação de um negócio em part-time, desenvolvimento de uma estratégia para progredir na carreira, desenvolvimento de um blogue ou site, hobbies, ou outra paixão qualquer no qual não conseguiu arranjar tempo.

Se vou continuar escrever sobre produtividade pessoal? Claro que sim, até porque é a temática central no blogue The Daily Habit, mas o livro de gestão do tempo terá de aguardar.

Os Primeiros Passos na Publicação de Um LIvro

Após a conclusão da tese de mestrado em 2018 iniciei este blogue como forma de continuar o momento da criação de conteúdos. Ainda considerei avançar com o doutoramento, mas avaliando o custo/benefício não fazia sentido nesta altura da minha vida.

Abordei anteriormente na rúbrica The Dailies o meu desejo em ser um autor publicado, já tendo algumas ideias para livros sobre: 1) produtividade pessoal e 2) investimento nos mercados financeiros.

O ponto de partida para se escrever um livro é a paixão sobre o tema. Logo a seguir é descobrir se existe mercado ou leitores que justifiquem toda a dedicação exigida. Em terceiro lugar é preciso criar o posicionamento certo que distinga o autor de todos os outros trabalhos publicados.

Além destes três pontos, seja através de publicação independente ou editora é necessária a criação do que é entendida como a plataforma do autor para promoção do trabalho.

Pretendo que estes livros tenham forte componente prática, com a base teórica essencial de apoio aos conteúdos. Os métodos descritos, tanto de produtividade pessoal como de investimento, terão de ser validados através de casos práticos.

O livro sobre o investimento na bolsa de valores só poderá ser publicado após obter resultados consistentes e os meus objetivos de rentabilização serem atingidos, que nunca será antes de 2021. Não existe tal coisa como apressar os resultados nos mercados, que só podem dar em mau resultado

Muitos autores que escrevem sobre este tipo de investimentos, não têm sucesso comprovado ou o mesmo é muito ténue, o que mina logo à partida a sua credibilidade. Não quero que aconteça o mesmo comigo.

Em 2020, tenho o caminho preparado para delinear a estratégia de viabilização do projeto literário de produtividade pessoal. A primeira fase inclui a pesquisa bibliográfica e a seleção da audiência.

O que o Novo Filme de Terrence Malik nos Pode Ensinar sobre a Natureza Humana

Este fim de semana fui ver o novo filme de Terrence Malik Uma Vida Escondida, que retrata o caso de um camponês austríaco objetor de consciência que negava prestar lealdade a Hitler e ingressar nas fileiras da segunda guerra mundial em 1940.

Trata-se de uma história inspirada num caso verídico. O camponês de nome Franz Jägerstätter, e devido à sua atitude, foi ostracizado pela sua aldeia, incluindo a mulher e três filhas que foram descriminadas e colocadas de parte da vida comunitária.

Após esta decisão, Jägerstätter foi preso pelo regime terminando nas masmorras em Berlim. Pelo meio foram-lhe dadas várias oportunidades de liberdade, bastando-lhe assinar um documento de lealdade a Hitler. Poderia até eventualmente não ir para a frente de batalha, e ficar pelo hospital com os feridos de guerra ou outra função fora da zona de combate.

Jägerstätter manteve a sua decisão até ao fim até ser sentenciado à morte pelo tribunal de guerra.

Será que este comportamento de mártir trouxe benefícios ao próprio e à família? Em termos práticos acabou a sua existência de uma forma trágica, a sua mulher ficou viúva e as suas três filhas em idade de crescimento sem pai.

Em termos ideológicos, a sua morte acabou por não mudar o rumo da história, e a não alterar em nada a decisão de Hitler em prosseguir com a sua ação sanguinária.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Informação legal

Este blogue transmite a opinião do autor e pode conter imprecisões. Nas suas decisões, faça a sua própria pesquisa ou procure ajuda de um profissional.