Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

The Daily Habit

Diário de produtividade pessoal

The Daily Habit

Diário de produtividade pessoal

A Arte da Sedução de Robert Greene: Resumo do Livro - As Minhas Notas

A arte da sedução de Robert Greene

Depois do grande êxito As 48 Leis do Poder, Robert Greene surge com mais uma obra fenomenal em A Arte da Sedução. Desenganem-se aqueles que pensam que este livro é apenas destinado aos que pretendem atrair o sexo oposto (ou o mesmo sexo!). A sua essência vai muito mais longe, abrangendo os domínios da influência, persuasão, manipulação, psicologia e política.

A formação do autor tem origem em estudos clássicos, pelo que é de esperar inúmeros exemplos históricos de grandes sedutores como Marlyn Monroe, Giocomo Casanova, John F. Kennedy e muito outros.

Greene divide o livro em três partes. A primeira parte apresenta os nove tipos de sedutores, pois cada um de nós possui características únicas e pessoais que podemos usar para conseguir os nossos objetivos de atração, além de desenvolver características mais apelativas.

Na segunda parte, Greene afirma que a sedução só é eficaz nas pessoas certas, a que chama de vítimas, apresentando os 18 tipos mais suscetíveis do processo de sedução.

Finalmente, na terceira e última parte, o autor apresenta 24 técnicas de sedução, divididas por quatro fases: suscitar interesse e desejo, criar prazer e confusão, aprofundar o efeito através de medidas extremas e por último o golpe final.

Deixo a nível de exibição desta grande obra, um resumo das técnicas de sedução.

As 4 fases do processo de sedução

Primeira fase: suscitar interesse e desejo

  1. Elejamos a vítima apropriada.
  2. Criemos um falso sentimento de segurança. Aproximemmo-nos indiretamente.
  3. Emitamos sinais variados.
  4. Aparentemos ser um objeto de desejo. Criemos triângulos.
  5. Criemos uma necessidade: suscitemos ansiedade e descontentamento.
  6. Dominemos a arte da insinuação.
  7. Participemos no seu estado de espírito.
  8. Criemos a tentação.

Segunda fase: criar prazer e confusão

  1. Mantenhamos o suspense: o que virá a seguir?
  2. Utilizemos o poder diabólico das palavras para semear confusão.
  3. Preste atenção aos pormenores.
  4. Poetizemos a nossa presença.
  5. Utilizemos a fraqueza e vulnerabilidade como estratégias para desarmar.
  6. Confudamos desejo e realidade: a ilusão perfeita.
  7. Isolemos a vítima.

Terceira fase: aprofundar o efeito através de medidas extremas

  1. Demonstremos quanto somos importantes.
  2. Efetuemos uma regressão.
  3. Estimulemos a transgressão dos tabus.
  4. Utilizemos motivações espirituais.
  5. Associemos prazer e dor.

Quarta fase: o golpe final

  1. Demos-lhes espaço para cair: o perseguidor é perseguido.
  2. Utilizemos atrativos físicos.
  3. Dominemos a arte da iniciativa audaz.
  4. Cuidado com os efeitos secundários.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub