Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Daily Habit

Diário de produtividade pessoal

The Daily Habit

Diário de produtividade pessoal

Converter Voz para Texto no Telemóvel: Será que Vale a Pena?

Autores e outras pessoas que têm o hábito de escrever regularmente, querem encontrar técnicas ou métodos para serem mais produtivos, e compor textos mais rapidamente. Hoje com a tecnologia, existem inúmeras aplicações disponíveis para facilitar a vida a escritores.

No resumo do livro sobre A Grande Estratégia de John Lewis Gaddis, e a título de experiência, utilizei a aplicação gratuita Speech to Text no Android, para ditar as várias citações que transcrevi para o artigo. Existem muitas outras aplicações disponíveis no Android e outras tantas no IOS.

Na altura de ditar as citações para o smartphone, tinha previamente anotado as que considerava mais importantes, e que queria incluir no artigo. Tenho por hábito nos melhores livros que leio, sublinhar a marcador as passagens mais interessantes (tanto em versão de papel como digital).

No final foram ditadas mais de 1000 palavras para o telemóvel. O trabalho não acabou por aqui, e tive de fazer a edição do texto no PC, pois havia muito vocabulário que não tinha sido corretamente convertido para texto pela minha voz.

Concluindo, e se voltaria a escrever um novo artigo com este tipo de aplicação. Possivelmente teria de fazer um novo teste e experimentar outras aplicações. Se no final, o tempo disponibilizado de dição mais a edição fosse significativamente inferior ao tempo da escrita de um artigo normal, então com certeza que valeria a pena, com a poupança de tempo conseguida.

Como Configurar Domínio Próprio no Sapo Blogs com o Namecheap

O Sapo Blogs permite que os utilizadores registem um domínio próprio com um novo endereço para os seus blogues. Por exemplo, um utilizador pode querer utilizar o domínio omeublogue.com em vez do domínio padrão omeublogue.blogs.sapo.pt.

A equipa do Sapo Blogs criou uma página de ajuda para a configuração de domínio próprio. No entanto, as instruções particulares variam de acordo com a empresa de registo. Neste artigo irei exemplificar como se configura um domínio próprio com a Namecheap, uma das empresas mais populares de registo de domínios, e que utilizei para configurar dailyhabitblog.com.

Passo 1: Verificar a disponibilidade e adquirir o novo domínio no Namecheap

Verificar a disponibilidade do domínio - Namecheap

Neste passo deverá ser escolhido um domínio único e memorável para o seu blogue. Se precisar de inspiração pode encontrar algumas dicas nestes artigos da Wix e Shopify.

Passo 2: Ir ao painel de gestão dos seus domínios

Página de configurações - Namecheap

Depois de aquirir o seu novo domínio ir à página de gestão dos domínios e clicar em "Manage" para continuar com a configuração.

Passo 3: Configurar a gestão avançada do DNS

Configuração avançada - Namecheap

Neste passo clicar em "Advanced DNS" e de seguida criar dois registos. Para criar um novo registo clicar em "Add new record" e introduzir os seguintes dados (ver figura):

1.º registo
Type: A Record
Host: @
Value: 213.13.145.64
TTL: Automatic

2.º registo
Type: A Record
Host: www
Value: 213.13.145.64
TTL: Automatic

Passo 4: Eliminar os registos a mais

Gestão avançada DNS - Namecheap

Este passo é muito importante. Depois de criar os registos no passo anterior, deve certificar-se de que os registos a mais da figura são eliminados, para não existirem conflitos.

Passo 5: Associar o domínio próprio no Sapo Blogs

Configurações do blogue no Sapo Blogs

Finalmente ir às Definições -> Configurações do seu blogue no Sapo Blogs e na associação ao blog escrever o seu novo domínio (ver figura). Clicar em guardar e a configuração está finalizada.

Ter em atenção que embora a configuração esteja terminada da sua parte, pode ter de aguardar alguns instantes até o Sapo finalizar todo o processo de configuração. Isto deve-se ao facto de todos os domínios na Sapo Blogs terem agora certificado SSL, uma das boas práticas de segurança na Internet.

O Estoicismo de Marco Aurélio: Definição e Prática

Marco Aurélio

Há uns anos atrás, quando estudava no secundário, umas das disciplinas que menosprezava era a filosofia. Tive inclusive de ter explicações para conseguir passar com nota positiva. Não entendia no que a filosofia poderia ser útil, e achava uma autêntica perda de tempo.

Recentemente tive contacto com o estoicismo, uma filosofia que ficou em grande medida conhecida pelos diários de Marco Aurélio (r. 121–180) da antiga Grécia Romana, e que contribuiu para melhorar a minha opinião acerca da utilidade desta sabedoria antiga.

O que mais me fascina no estoicismo é a sua componente prática, ajudando os seus praticantes a ultrapassar emoções negativas e a encontrar soluções para os problemas do dia-a-dia. Pode-se afirmar que esta filosofia é construída através da ação evitando-se debates de opinião que não chegam a lado nenhum.

O estoicismo pretende recordar aos seus proponentes como o mundo é imprevisível cheio de incertezas e de como a vida é curta. Pretende também tornar-nos mais estáveis, fortes e no controlo de nós próprios. Esta filosofia diz que a principal fonte da nossa insatisfação reside na dependência impulsiva dos nossos sentidos em vez da lógica.

Destaco de seguida três práticas que os estoicos utilizam.

Lembrar que tudo é efémero

Na filosofia estoica devemos nos recordar de como somos pequenos, de que o mundo é apenas um infinitésimo de um universo desconhecido, e de como estamos aqui numa breve passagem. O que interessa enquanto estamos por cá é ser a melhor pessoa possível e fazer o que achamos correto.

Não sofrer sobre o que não se controla

Um dos aspetos mais importantes desta filosofia é distinguir o que podemos mudar do que não podemos mudar. Exercer qualquer tipo de influência sobre o que não controlamos, será meramente uma perda de tempo, e terá um efeito de frustração e instabilidade emocional.

Escrever um diário

Escrever regularmente sobre nós próprios, as outras pessoas e como vemos o mundo é uma prática do estoicismo. Inclui-se aqui a reflecção sobre o dia que passou, preparar o dia que se segue, meditar nas lições apreendidas, e outras pontos sobre o que se queira escrever. Marco Aurélio era um praticante desta filosofia, e hoje podemos ler o diário com a publicação das suas meditações.

Fonte

What Is Stoicism? A Definition & 9 Stoic Exercises To Get You Started

Como Desenvolver o Hábito da Escrita

Mulher a escrever em portátil

Artigo atualizado a 18/09/2019

Um dos principais obstáculos de escritores e bloggers é encontrar tempo para escrever consistentemente. São várias as técnicas referidas por diversos autores sobre como manter o hábito da escrita. Neste artigo irei descrever o denominador comum a todos estes autores relativo às técnicas mais utilizadas.

Em primeiro lugar é preciso aparecer e escrever. Existe a necessidade de criar uma rotina diária, e de preferência, à mesma hora todos os dias. Por exemplo, existem autores que preferem escrever de manhã, e outros à noite. No meu caso, prefiro escrever logo de manhã com a cabeça fresca.

Em segundo lugar, e depois do texto escrito, é preciso fazer a edição. Esta rotina inclui a correção de erros e gramática, seleção de palavras, a escolha da imagem que acompanha o texto, e muito importante, a escolha certa do título e eventuais subtítulos. Existem autores que o preferem fazer a edição logo a seguir ao processo da escrita, outros noutra altura. Pessoalmente faço a edição dos artigos ao final da tarde, de modo a ter algum distanciamento sobre o que escrevi durante a manhã.

Em terceiro lugar é essencial estabelecer o número mínimo de palavras a escrever e o tempo máximo dedicado (blocos de tempo). Trata-se de um objetivo de escrita. Aqui, é preciso encontrar um balanço entre a qualidade da escrita com o tempo disponível. Particularmente tenho o objetivo de escrever artigos com o mínimo de 200 palavras até uma hora no máximo. Esta hora inclui o processo de escrita e edição.

Estas são as três principais características dos autores de sucesso: aparecer e escrever, editar e estipular objetivos.

Poderá encontrar outras dicas para desenvolver o hábito da escrita no Ninho de Escritores, na Ficção em Tópicos e Ficcionados.

A Importância das Férias e Descanso Mental para Fazer Refresh

Carro em asfalto junto a praia

Esta semana regressei de férias, sentindo logo a diferença em termos de abordagem ao trabalho, com uma mente mais fresca e sensata.

Nos últimos meses tenho trabalho muito, estando envolvido em projetos de grande responsabilidade, o que por si só causa uma grande pressão, e mesmo que não queira os picos de stress acumulam-se.

As férias são necessárias para um distanciamento do dia-a-dia. Mesmo que o corpo não descanse, como por muitas vezes acontece nestas alturas, o pensamento afasta-se do foco habitual e acaba por ser alvo de estímulos diferentes, dando caminho ao descanso mental que tanto é necessário para uma boa recuperação.

Em relação a este blogue, é meu desejo publicar mais frequentemente, mesmo que isso implique escrever menos em cada artigo. Por vezes parece que existe uma pressão na blogosfera para se escrever conteúdo épico com textos longos.

Os artigos longos têm o seu lugar na internet, principalmente se forem de qualidade e transmitirem informação relevante e necessária aos leitores. No entanto, e dependendo dos objetivos do blogger, pode ser mais interessante fazer publicações regulares com artigos mais curtos do que fazer publicações irregulares com artigos mais longos.

Nada invalidade que de vez em quando introduza-se um artigo mais desenvolvido assente numa pesquisa também mais aprofundada, em adição às publicações regulares.

Ontem acabei por fazer a minha revisão semanal de tarefas que coincidiu com a revisão mensal por estarmos no final do mês. As revisões são essenciais para medir o progresso e atualizar os objetivos, bem como delinear os projetos a

trabalhar na semana seguinte. Num próximo artigo irei descrever como faço estas revisões essenciais a uma maior produtividade, para o que o leitor possa ter uma ideia do processo.

Photo by Simon Matzinger from Pexels

De Regresso às Origens

Montanhista a ver nascer do sol

Há oito meses atrás que iniciei este blogue com um subdomínio da sapo blogs. Há um mês atrás que registei domínio próprio e o direcionei para este blogue.

Por vezes penso se fiz bem em fazer esta mudança. Em primeiro lugar porque o subdominio antigo thedailyhabit.blogs.sapo.pt continua a existir em paralelo com produtivitymethod.net. Trata-se de uma política do sapo blogs, significando que cada cada artigo que escrevo é publicado em duplicado nos dois domínios. Penso que esta situação poderá penalizar o ranking do novo domínio.

Em segundo lugar não pretendo retorno monetário direto com o blogue, pelo que a ideia de estar a gastar todos os anos algum dinheiro, por pouco que seja com a manutenção do registo do domínio, acaba por não compensar.

Em terceiro lugar, e pelo que já me apercebi, a comunidade no sapo blogs é significativamente ativa, o que pode gerar uma interatividade interessante entre os vários bloguers, proporciando também uma maior relevância nos motores de busca.

Em quarto lugar, trata-se um blogue pessoal, uma espécie de diário da minha caminhada a relatar a experiência em ser uma pessoa melhor e as minhas dificuldades em fazer sentido do mundo do trabalho, as regras escritas e não escritas das organizações.

Em quinto lugar, todas as razões atrás referidas, pretendem suportar a minha escolha em voltar ao domínio antigo thedailyhabit.blogs.sapo.pt. As razões apontadas para voltar atrás prendem-se com um raciocínio lógico. Se decidisse manter o novo domínio que registei, com certeza que conseguiria arranjar outros pontos para o suportar racionalmente.

É assim que os humanas habitualmente funcionam nas suas escolhas. Decidimos emocionalmente e depois justificamos com as razões que soam bem.

Por fim atualizei o slogan do blogue: The Daily Habit - Diário de Produtividade Pessoal. Venham daí mais artigos, ou como aqui se diz, mais posts!

Photo by Abhiram Prakash from Pexels

Hello world! Acabei de Registar Domínio Próprio

Grupo de pessoas de escritório a escrever e observar

Hoje comprei um novo domínio que associei ao blogue, com o endereço productivitymethod.net. A maior vantagem de um domínio próprio é a independência e a propriedade, permitindo no futuro a migração do blogue para outra plataforma se o assim desejar. A desvantagem é o custo associado, que atualmente acaba por ser pouco significativo tendo em conta os baixos custo de registo de novos domínios.

A escolha do novo domínio ocupou-me literalmente o pensamento e ações nos últimos dias, tendo sido um processo intenso de decisões a tomar.

Seleção do idioma

A primeira decisão teve a ver com a utilização do nome do domínio em português ou em inglês à semelhança do que utilizo atualmente. Existem vantagens e desvantagens em cada uma das escolhas, e em função da audiência. Neste caso sempre gostei da sonância dos títulos em inglês, pelo que por questões de preferência pessoal optei por continuar com o inglês.

Escolha de um novo nome

A segunda decisão prendeu-se com a escolha do nome propriamente dita. A direção deste blogue está a seguir no caminho da produtividade,  gestão do tempo, carreira, liderança, objetivos, comunicação, motivação, etc.. Querendo explorar nichos de mercado para ter maiores possibilidades de sucesso, o nome deverá explicitar de certa forma a missão do blogue.

Por outro lado, um nome mais restrito poderá condicionar o desenvolvimento futuro de novas temáticas. Penso que fiquei a meio termo, com o título Productivity Method. Este título dá uma ideia geral dos conteúdos que se esperam do blogue, mas também é flexível o suficiente para despertar a curiosidade dos leitores e permitir escrever sobre vários temas.

Registo do domínio

A terceira decisão é referente ao registo do domínio. Com a escolha do título do blogue em inglês é mais difícil encontrar uma extensão .com disponível, que era  a minha primeira preferência. Com a indisponibilidade da extensão .com optei pela segunda preferência, neste caso a extensão .net. Ainda considerei por momentos a extensão .pt, mas acabei por desistir ficando mais aberto a uma comunidade internacional.

Configuração do blogue

A quarta decisão, ou etapa, foi a configuração do blogue para apontar para o novo domínio. A Sapo Blogs tem um tutorial que ajuda nesta etapa. No entanto é preciso verificar também as instruções no site do registo do domínio, porque variam de empresa para empresa.

No final correu tudo bem, estando o blogue corretamente configurado já com ligação segura SSL (executada automaticamente pela Sapo Blogs). Este é portanto o primeiro artigo publicado no novo domínio!

Photo by rawpixel.com from Pexels

Monetizar um Blogue: Nem tudo é o que Parece

calculadora com moedas

Em conversa com um familiar, e depois de falar deste blogue, perguntou-me quantos subscritores é que tinha. Respondi-lhe que tinha dois subscritores. Depois riu-se e disse: “É tempo de encontrares alguma coisa para fazer dinheiro”.

Ainda tentei desculpar-me dizendo que não fazia promoção do blogue e que os objetivos eram outros, mas depois desisti. Este comentário, fez no entanto pensar na utilidade final deste blogue, e noutros projetos que estou envolvido, que basicamente não produzem qualquer resultado financeiro.

Acredito que escrever é uma forma de terapia que ajuda a organizar e a encontrar novas ideias. Por isso não escrevo por dinheiro aqui, mas para procurar inspiração ligando conceitos e experiências do meu dia-a-dia em assuntos que são importantes para mim e de que gosto.

Já tinha referido há dias atrás sobre o processo criativo da escrita, para quem não sabe sobre o que falar, é escrever regularmente sobre qualquer coisa, de preferência diariamente, que muito possivelmente irá encontrar um padrão temático nos seus textos nos meses seguintes.

Na minha opinião, um blogger deve motivar-se pela paixão dos assuntos que escreve, nem que seja pela própria escrita. Por outras palavras, pode ter uma abordagem não ficcional ou  ficcional na sua escrita.

Se o blogue dá dinheiro ou não, deverá ficar em segundo plano para evitar frustrações. As formas comuns de monetização direta de um blogue, como a publicidade ou programa de afiliados, são no mínimo anémicas, não justificando qualquer trabalho neste sentido, pelo menos nos primeiros tempos do blogue.

Já a monetização indireta, como a possibilidade de mostrar determinada especialidade ou conhecimentos em determinada área, poderá ser útil. Neste último caso, um blogue funciona como uma máquina de relações públicas, uma porta de entrada para se estabelecer uma relação e poder tirar dividendos no futuro.

Voltando à pergunta inicial do meu familiar, se tenho subscritores e se estou a fazer dinheiro com este blogue, a resposta continua a ser não. Escrevo sobre o que gosto, melhoro as minhas capacidades de redação e acima de tudo procuro ser uma pessoa mais criativa e encontrar soluções para antigos problemas através de um blogue.

A Importância de Criar um Site Profissional e sua Interligação com o Linkedin

Pessoas em reunião com computador portatil

Prevê-se que a produção de conteúdos na Internet continue a crescer nos próximos anos, e torna-se cada vez mais difícil ter uma voz no mundo digital. A proliferação das redes sociais, que inclui o Linkedin como rede profissional, tem tido igual crescimento com cada vez mais pessoas a aderir e a interagir neste tipo de plataformas.

Torna-se portanto urgente criar uma forma de diferenciação para o profissional que se quer distinguir na sua indústria. A criação de um site profissional é uma dos meios disponíveis para este fim.

O site por si só não produz maiores valias se for utilizado isoladamente, assim como o Linkedin não é suficiente por si próprio. É importante ter uma estratégia global utilizando o site como um local para mostrar a marca pessoal e as características únicas do profissional, e o Linkedin para criar momento e fazer com que os decisores das organizações visitem o site e possam eventualmente estabelecer um contacto de interesse nos serviços.

Para a criação de um site profissional existem vários pontos a ter em consideração.

Domínio próprio ou não.

Um site pode ser alojado numa plataforma gratuita como o wix, weebly, wordpress.com ou webnode e ficar com o nome de dominio nomedoprofissional.wordpress.com. Ou pode ser registado um domínio próprio ficando por exemplo nomedoprofissional.com.

Tratando-se de um site profissional, deve-se escolher a utilização de domínio próprio pois transmite um maior profissionalismo.

Algumas empresas de registo de domínios na Internet:

https://www.dominios.pt/

https://www.namecheap.com/

Alojamento gratuito ou não

As plataformas acima referidas permitem alojamento gratuito, sendo que perdem-se determinadas funcionalidades. O alojamento próprio tem atualmente baixo custos e permite através por exemplo do wordpress.org criar qualquer tipo de site ou blog, sendo o “céu” praticamente o limite. Como desvantagem, o alojamento próprio necessita de uma curva de aprendizagem.

Se o profissional não tiver os conhecimentos necessários para alojar o seu site, pode registar um domínio próprio e utilizar uma das plataformas de alojamento gratuito. A maioria destas plataformas permite utilizar domínio próprio, e o profissional pode migrar posteriormente o seu site se o assim entender.

Algumas empresas de alojamento:

https://www.webhs.pt/

https://www.iberweb.pt

https://www.webtuga.pt/

Idioma em português ou inglês

O tipo de idioma deve refletir a audiência alvo. Se o principal público fala o português deve-se utilizar o português no site. Se o público for diverso e internacional, então o inglês deve ser a escolha.

Existe também a possibilidade de criar-se um site bilingue, utilizando dois idiomas como o português e o inglês. O trabalho necessário para a sua manutenção pode não justificar, exceto em casos bastante específicos.

Uma forma de compromisso será escolher um idioma principal, e utilizar-se dois idiomas em conteúdos estáticos como a biografia ou o curriculum vitae. A produção de conteúdos como no caso de artigos ou blog, neste caso ficará com o idioma principal.

Conteúdos

Um site profissional deve conter no mínimo resumo biográfico, curriculum vitae, contactos e ligação ao Linkedin.

A criação de artigos de interesse à audiência alvo é também desejável, demonstrando os conhecimentos específicos do profissional, conhecido por thought leadership no inglês.

Neste último caso, o Linkedin já permite a publicação de artigos à semelhança de um blogue, pelo que é importante decidir-se como se irão gerir os conteúdos.

Existem três opções de gestão de conteúdos de artigos.

A primeira opção é escrever o artigo completo no site divulgando o mesmo no Linkedin através de uma publicação normal.

A segunda opção é escrever o artigo completo no site e na área de artigos do Linkedin. Neste caso deve-se ter em atenção para fazer a publicação em primeiro lugar no site, e só depois no LInkedin, de forma ao Google poder indexar primeiro o site e dar maior relevância.

A terceira opção é escrever o artigo completo no Linkedin e publicar unicamente o título do artigo no site criando-se uma ligação para o Linkedin.

Existem vantagens e desvantagens na escolha de cada uma das opções. De um modo geral ao fazer com que as pessoas visitem o seu site irá dar maior relevância ao mesmo e permite que o Google o possa listar mais facilmente nos seus motores de busca. Por outro lado, grande parte da sua audiência é encaminhada através do Linkedin para o seu site, e sair desta plataforma pode constituir uma barreira para algumas pessoas.

Uma presença online que faça a diferença é necessária

Longe vão os tempos em que apenas o curriculum vitae e carta de apresentação são suficientes para a pesquisa de novas oportunidades profissionais. De um modo geral, é importante ter site próprio, saber interligar e tirar o máximo partido da rede Linkedin, para os que querem aumentar as possibilidades de evolução nas suas carreiras.

Photo by rawpixel.com from Pexels

Como Encontrar Boas Ideias para Títulos de Artigos ou Livros

Lámpada de teto acesa

Como apaixonado por livros que sou, tenho às vezes por hábito consultar a lista dos livros mais vendidos na Amazon na categoria de negócios e dinheiro, que são os temas que mais acompanho.

Esta lista consiste nos 100 livros mais vendidos de cada categoria ou subcategoria: O que mais aprecio nesta consulta é visualizar a capa dos livros e os respetivos títulos. Como os autores e as editoras tentam capturar a atenção dos leitores.

Nos mais vendidos, existem livros que continuam no topo de vendas ano após ano, como Os 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes de Stephen R. Covey, Como Fazer e Amigos e Influenciar Pessoas de Dale Carnegie, Pai rico Pai Pobre de Robert Kyosaki, etc.

O que me levou desta vez a consultar a Amazon foi a captura de novas ideias para este blogue na área da gestão de carreiras, algo que me pudesse inspirar para puder contar uma história e chamar a atenção dos leitores.

Foi na subcategoria da Amazon de marketing e vendas que encontrei alguns nomes apelativos de títulos como How to Talk to Anyone, Exactly What to Say, The 1-Page Marketing Plan, One Hour Content Plan, Little Red Book of Selling, How I Raised Myself From Failure to Success in Selling, If You Are Not First You Are Last, The Motivation Manifesto e To Sell is Human.

Estes títulos muitas vezes perdem-se na tradução do inglês para o português ou têm um menor impacto. Estão também associados mais ao marketing e vendas, mas na criatividade pode (e é até desejável) haver cruzamento de ideias para se gerarem novos conceitos.

Neste caso, na geração de novas ideias, a gestão de carreira, pode até ser encarada como um processo de gestão de marketing e venda de um produto (eu) e serviços (o que faço).

Fazendo um brainstorming rápido a misturar todas estas ideias dos títulos dos livros com o tema da carreira ou trabalho chega-se a: Como Fazer Networking Com Qualquer Pessoa, Exatamente o Que Dizer Numa Entrevista de Emprego, O Plano de Carreira de Uma Página, O Pequeno Livro da Carreira, Como Recuperei do Fracasso Para o Sucesso no Meu Trabalho, É Possível Chegar a Número Um, O Manifesto do Trabalho e É Humano Progredir na Carreira.

Deu para ter uma ideia das potencialidades desta técnica, tendo-se conseguido em pouco tempo vários títulos interessantes que podem ser adaptados para novos artigos ou quem sabe um livro.

Photo by Burak K from Pexels