Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Daily Habit

Diário de produtividade pessoal

The Daily Habit

Diário de produtividade pessoal

30 Artigos em 30 Dias: Mais um Desafio Literário Concluído

Depois de 30 artigos em 30 dias concluí o desafio “Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas” inspirado no livro de Dale Carnegie. Foram publicados 30 princípios intemporais no domínio das relações humanas e desenvolvimento pessoal.

Devo confessor que senti este desafio mais leve que o anterior das “48 Leis do Poder” baseado na obra de Robert Greene.

São dois grandes livros de liderança com técnicas de influência interpessoais, mas antagonistas na sua abordagem. Enquanto o livro de Carnegie parte da premissa de que as pessoas têm bons valores e que ao ter uma atitude “mais correta” conseguimos as influenciar, já o livro de Greene parte da premissa de que o ser humano é egoísta por natureza, e que para influenciar este é preciso recorrer a tácticas de uso do poder “menos convencionais".

No fundo os dois livros complementam-se. São uma espécie de yin e yang da filosofia chinesa, como forças complementares e opostas que se encontram em todas as coisas.

Carnegie funciona como a face em que devemos nos apresentar ao mundo, e Greene como o lado estratégico e de planeamento em que devemos trabalhar.

Desafio 48 Leis do Poder Concluído!

Esta semana conclui o desafio 48 Leis do Poder, escrevendo um artigo por dia correspondente a cada lei. Esta autêntica “maratona” foi baseada no livro de Robert Greene com o mesmo nome.

É escusado de dizer que sou fã do trabalhado deste autor, que me abriu os olhos para os bastidores do poder: como as manobras de manipulação funcionam, e como as pessoas pensam e agem para atingirem os seus objetivos pessoais, usando táticas, digamos, menos convencionais.

A principal premissa do livro é a de que cada pessoa age no seu próprio interesse, não vendo meios para atingir os fins. Aliás, esta premissa está relacionada com uma das assunções da teoria económica moderna, em que os indivíduos pensam em primeiro lugar nos seus interesses, antes de pensarem nos outros.

Enganem-se aqueles que consideram que os conhecimentos das 48 leis do poder é apenas reservada aos que querem o poder, como progredir profissionalmente numa organização ou conseguir um cargo político.

Mesmo que a ambição não seja o que mais nos move, temos de aprender a viver em sociedade, e encornar formas de nos defendermos daqueles que nos querem usar para atingir os seus fins.

A única pena que tenho é não ter tido acesso a este livro de Greene mais cedo. A primeira publicação do livro 48 Leis do Poder foi em 1998. Mas como dizem: mais vale tarde que nunca!

Maratona Leis do Poder

Estou a escrever este artigo pela madrugada adentro de sexta-feira. Esta quinta-feira tive um jantar com uns amigos em casa, comi mais que o habitual, e o serão prolongou-se até tarde.

Em vez de estar a dar voltas na cama, resolvi levantar-me, preparar um chá de cidreira para ajudar na digestão, e fazer algum tempo até sentir-me melhor para regressar à cama.

Não é novidade para o leitor ou leitora que acompanha o The Daily Habit, que sou fá do trabalho de Robert Greene, em especial o seu livro As 48 Leis do Poder. Só lamento não ter tido contacto com esta obra há mais tempo. O livro tem publicação original em inglês de 1998, mas só foi editado na versão portuguesa no final de 2017.

Considero as leis do poder tão importantes para a carreira e negócios, que crie o blogue 48-leis-do-poder-blogs.sapo.pt, dedicado exclusivamente à sua apresentação, com a publicação de um resumo alargado.

Até ao momento já foram publicadas as leis 37 a 48, tendo optado por iniciar pela última lei (n.º 48) caminhando em ordem reversa até chegar à primeira lei (n.º 1).

Trata-se de uma autêntica maratona, escrevendo e publicando uma lei por dia (incluindo fins de semana), com mais de 600 palavras cada artigo.

Adoro desafios, e este trabalho que estou a fazer é um exemplo clássico da minha persistência, dedicação e até obsessão. Se isto levará a algum lado, só o futuro poderá o dizer.

200 Palavras

Nos próximos artigos vou lançar o desafio pessoal de publicar textos com 200 palavras com os conteúdos habituais de produtividade pessoal, abrangendo temáticas de gestão do tempo, hábitos, finanças pessoais e sucesso.

Normalmente escrevo artigos mais longos. Como pretendo continuar com o hábito diário da escrita, é preferível manter a consistência diária de publicação, mesmo com artigos mais pequenos, do que falhar um dia ou outro.

Depois de vários meses em ambiente de simulação na bolsa de valores (isto é, a fazer trading de ações a "feijões”), e com os primeiros resultados positivos consistentes, esta semana dei início às negociações com dinheiro vivo em ações.

Isto aumentou a minha ansiedade (já sou uma pessoa nervosa por natureza), estando a ambientar-me à nova condição de investidor mais ativo. Estou no que é conhecida como a fórmula 1 do investimento na bolsa de valores, que é o day trading, comprando e vendendo ações no próprio dia.

Trata-se de um mercado muito especulativo, exigindo muita disciplina, uma boa estratégia e a psicologia apropriada. O trader que investe a curto prazo, como o day trading, é uma espécie de guerreiro “combatendo” com todos os outros traders institucionais e individuais espalhados um pouco por todo o globo.

O blogue The Daily Habit funciona como um bálsamo no meio da loucura diária a tentar descodificar e lucrar com a volatilidade dos mercados financeiros.

Desintoxicação Digital

Esta semana fiz o primeiro dia em meses ou anos de desintoxicação digital, em que não utilizei smartphones, tablets ou computadores (tudo o que envolvesse teclar). Devo confessar que foi estranha esta privação no início, e senti falta de alguma coisa, mas os benefícios retirados da experiência foram muito positivos.

#1 Sair das rotinas habituais

Em primeiro lugar, removi-me das rotinas habituais, que consistiam em ligar os aparelhos digitais, ler publicações online e escrever novos artigos para os meus blogues.

Estas rotinas tiveram de ser substituídas por outras (em teoria mais saudáveis). Aproveitei o modo offline para estar mais presente com a família, ligar a um amigo que já não falava há alguma tempo a dar os parabéns atrasados , e a colocar em dia as leituras dos livros em formato de papel. Já me esquecia como adoro o cheiro do papel ao desfolhar um livro.

#2 Aliviar os pensamentos ruminantes

Em segundo lugar, os meus pensamentos ruminantes tiveram oportunidade de focar a sua atenção em outras atividades, ajudando a mente a aliviar da pressão do dia-a-dia para a necessidade de estar sempre a produzir alguma coisa.

Aliás, este desviar da atenção para atividades “triviais”, é a técnica utilizada pela meditação mindfulness para aliviar sintomas de stress, com vários estudos científicos comprovando a sua eficácia para a redução de situações de ansiedade.

#3 Recuperar a energia

Em terceiro lugar, é uma oportunidade de recuperar a energia. Trabalho muito, e sou muito exigente comigo próprio, andando sempre no limiar do esgotamento.

O reverso desta exigência é que isto consome muita energia, sendo preciso recuperar, sob pena de efeitos nefastos para a saúde, como o colesterol elevado e outras complicações.

Em suma, considerando os benefícios obtidos com o dia de desintoxicação digital e reconexão ao mundo offline, esta experiência é para voltar a repetir, de preferência todas as semanas.

P.S. Na sexta-feira concluí a segunda edição do desafio escrever 30 artigos em 30 dias, conseguindo publicar neste blogue um artigo por dia ao longo de 30 dias seguidos. Este artigo corresponde ao lançamento de uma nova e terceira edição do desafio.

Como gosto de introduzir uma dinãmica diferente em cada edição, as novas condições incluem dedicar menos de uma hora para escrever cada artigo, e não publicar ao sábado (dia de desintoxicação digital).

Desafio Escrever 30 Artigos em 30 dias: 2.ª Edição

Mulher a escrever em portátil

Quando iniciei este blogue lancei o objetivo pessoal de escrever 30 artigos em 30 dias. O primeiro artigo tinha como finalidade marcar a intenção e dar o impulso inicial a este blogue com novos conteúdos, além de criar o hábito regular da escrita.

Não consegui publicar todos os artigos diariamente como previsto, mas acabei por escrever os 30 artigos, e atualmente já se contam mais de 100 artigos neste blogue, um número que nunca pensei que fosse atingido inicialmente.

Um ano depois resolvi lançar de novo o desafio escrever 30 artigos em 30 dias. Mas em vez do número mínimo de 300 palavras por artigo no desafio inicial, resolvi agora inverter a equação, e estipular o máximo de 300 palavras.

Ultimamente tenho refletido sobre o conceito de minimalismo. O dicionário Priberam define minimalismo como o sistema, doutrina ou tendência que defende a redução ao mínimo do que compõe algo. No fundo é trabalhar com o essencial e aquilo que se considera importante.

Mas desenganem-se aqueles que pensam que o minimalismo é sinónimo de facilitismo, pois no caso da escrita, saber transmitir em menos palavras uma mensagem digna de atenção pode ser tanto ou mais difícil do que se tivermos espaço ilimitado para escrever. Temos de nos concentrar no essencial e talvez deixar de fora muita coisa que gostaríamos de dizer.

Publicar textos mais curtos obriga ao foco no que é importante e dá a possibilidade de escrever com maior frequencia e sobre um maior número de temas.

O objetivo é o desenvolvimento da minha produtividade pessoal, um verdadeiro diário, partilhando os meus interesses e experiências com outros leitores que assim também possam beneficiar.

Conclusão do desafio escrever 30 artigos em 30 dias

Escrever artigo no blog

Hoje termino o desafio escrever 30 artigos em 30 dias neste blogue. A ideia original era escrever um artigo por dia durante 30 dias consecutivos com u mínimo de 300 palavras, de forma a desenvolver um ritmo de redação. Consegui escrever os 30 artigos, mas não foi possível publicar todos os dias devido a limitações de tempo.

De qualquer forma foi um desafio em que foram desenvolvidos temas de especial interesse na área de crescimento pessoal, aplicados às minhas necessidades e à dos leitores com interesses semelhantes, nomeadamente as categorias principais: carreira, dinheiro, produtividade e livros.

A carreira é atualmente uma das categorias mais relevantes a nível pessoal, pois encontro-me na meia-idade com a segunda metade da carreira pela frente. A primeira metade, infelizmente, não correu totalmente como desejava a nível de progressão salarial bem como a possibilidade de abarcar um projeto com uma posição de liderança mais relevante. Este aspeto foi minimizado pela oportunidade de participar em empreendimentos cativantes com boa satisfação no trabalho.

O dinheiro não tem sido abundante, principalmente por não ter tido progressão salarial na carreira como referido anteriormente, mas também por não ter uma boa política de investimento e falta de conhecimentos nesta área. Por estar a meio da minha carreira já só tenho outra metade contributiva pela frente pelo que a preocupação em aumentar os rendimentos e aplicar as poupanças da melhor forma torna-se cada vez mais pertinente.

A produtividade é uma das categorias que é transversal a todas as áreas sendo extremamente importante para um equilíbrio entre o trabalho e a vida pessoal. Não poderei dizer que sou das pessoas mais desorganizadas, mas tem faltado traçar e prosseguir determinados objetivos que são importantes. O tempo é limitado, e gerir da melhor as horas que temos é crucial para o sucesso e contribuir para a nossa felicidade.

A categoria dos livros não estava inicialmente planeada no blogue, mas umas das minhas paixões é a leitura de livros em áreas que gostaria de adquirir mais conhecimentos para poder inspirar-me e aplicar na minha vida. O resumo e as notas dos livros, embora de certa forma sendo um processo moroso, permite resumir os pontos principais e consolidar mais facilmente o conhecimento transmitido.

Embora não tenha escrito todos os dias, consegui publicar 30 artigos em cerca de quatro meses, alguns deles com mais de 1000 palavras ultrapassando o mínimo das 300 palavras pretendido. Possivelmente no futuro farei outro desafio semelhante, mas para já irei tentar escrever mais regularmente, embora não obrigatoriamente todos os dias.

Como criar o hábito de escrever: desafio 30 artigos em 30 dias

maquina-de-escrever.jpeg

 Talvez não exista uma melhor forma de iniciar este blog do que com um novo hábito diário. Escrever 30 artigos em 30 dias. Este desafio vem na sequência de já ter iniciado alguns blogs no último ano, mas não ter tido sucesso na sua continuação.

Cheguei a comprar alguns domínios no Namecheap e alojamento próprio no Wordpress, portanto incorri em despesas iniciais sem haver necessidade disso. De qualquer forma não quero desistir da blogosfera sendo que alguns dizem que a melhor forma de aprender é com os erros. Aqui estou para uma nova tentativa.

A dificuldade em escrever consistentemente não é nada de novo, e muitos bloggers e escritores têm desenvolvidos técnicas contra esta inércia. Uma das técnicas é dedicar um tempo todos os dias (criando um hábito) para escrever.

O National Novel Writing Month*, ou abreviadamente NaNoWriMo, lança um desafio aos participantes de escrever um romance em apenas 30 dias. No meu caso não irei escrever um romance (pelo menos por agora!), mas apenas dedicar algum tempo todos os dias a escrever um artigo e publicar neste blog.

Para que o desafio e os próximos 30 dias possam ter a melhor hipótese de sucesso é importante definir algumas regras à partida. Cada artigo não deve ser demasiado extenso tendo o mínimo de 300 palavras. Por outro lado é também importante criar logo desde o início o hábito dos artigos poderem ser otimizados para motores de busca.

A otimização para motores de busca, ou search engine otimization (SEO), é uma área muito vasta existindo sites e blogues dedicados exclusivamente a este tema. Irei introduzir duas técnicas simples de SEO: criar ligações para outros sites e blogs e adicionar uma fotografia a cada artigo.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D