Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Daily Habit

Diário de produtividade pessoal

The Daily Habit

Diário de produtividade pessoal

Para Fora Cá Dentro

Uns dias fora da rotina sabem sempre bem. Este ano, nas minhas férias grandes de verão, optei por sair de casa e fazer uma pequena viagem pelo interior da pais.

Longe estão os tempos em que fazia grandes viagens no estrangeiro. Além dos inevitáveis constrangimentos da pandemia que se vivem, o meu poder de compra (e presumo que o de muitas outras pessoas) reduziu drasticamente, porque não tem acompanhado a inflação. Viajar nos dias de hoje é mais caro que há 10 anos atrás com os mesmos rendimentos.

O lado positivo, é que mesmo com um ordenado modesto, tenho conseguido poupar alguma coisa, que é diretamente encaminhado para uma conta de investimento. Espero dentro de um a dois anos estar consistente na bolsa de valores para puder fazer crescer a minha conta.

Voltando agora às férias, estou a escrever este artigo “em andamento” e quase que me esquecia de como estar fora proporciona uma visão diferente sobre a realidade, mesmo que dentro do próprio país. Os problemas do dia-a-dia têm um significado menor e é permitido sonhar. Como é bom viajar (mesmo com um orçamento reduzido)...

 

A Distância da Realidade Poderá Providenciar a Inspiração que Procuramos

Homem em estação de comboio com mapa

Esta semana encontro-me de férias na cidade de Braga. Braga conhece o seu apogeu cultural na semana santa da Páscoa com muitos turistas a afluir à cidade.

Este fim de semana a temperatura atingiu os 28 graus centígrados, uma temperatura fora do vulgar para a época, e muito longe dos 21 graus que se fizeram sentir no Algarve por exemplo.

Estar afastado da zona habitual de residência permite ter uma visão diferente da realidade, uma observação mais clara dos acontecimentos. É como se a distância mental acompanhasse a distância física, o que facto acontece.

Talvez por este motivo muitos escritores famosos escreveram as suas obras fora dos seus locais habituais de vivência. Não quero com isto pretender que sou ou pretendo ser como Hemingway ou Saramago, mas consigo compreender as suas motivações em procurar novos locais para encontrar inspiração.

A produtividade pessoal é dividida em duas fases. A primeira fase consiste na gestão das tarefas diárias propriamente dita e a segunda fase numa análise global dos nossos objetivos e aspirações. A primeira e segunda fases deverão estar alinhadas.

Se a execução das tarefas é mais direta e linear, já as aspirações e objetivos podem assumir várias formas, sendo necessário algum distanciamento para providenciar a direção necessária.

Viajar providência este distanciamento e é o ideal para conectar com o que é mais importante. Porque a vida não é só trabalho, os objectivos devem incluir a vida pessoal. Momentos com as pessoas que de gostamos e tempo para recarregar as energias são essenciais para uma vida equilibrada.

Não existe uma metodologia certa para descobrir as nossas aspirações e estabelecer objetivos, constituindo este processo tanto uma ciência como uma arte, racional e emocional.

O que sei por experiência é que a nossa vocação advém do coração e emoções, encontrando-se no nosso interior. Se algo nos inspira é natural que consigamos estar mais perto de descobrir o nosso caminho.

Viajar e afastar-nos do nosso dia-a-dia , nem que seja por um instante, poderá ser o suficiente para encontrar a inspiração que procuramos.

Uma Páscoa feliz!

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub